Províncias

Intensificadas acções de combate à Sida

Joaquim Júnior | Uíge

O Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária (CATV) do Hospital Geral do Uíge registou este ano até Janeiro a morte de 14 doentes com sida, anunciou  o responsável da área.

O chefe do CATV daquele hospital disse que no mesmo período 10.566 pessoas, incluindo mulheres grávidas, realizaram testes, umas voluntariamente e outras por recomendação médica.
Ezequiel Pinto afirmou que os resultados dos exames de 372 daquelas deram positivo e que na região os mais interessados em conhecer o estado serológico são mulheres.
Entre os infectados contam-se 14 crianças com menos de dois anos e 26 notificados adolescentes com13 e 14. Na faixa entre os 15 e os 25 anos foram atendidos 2.350 indivíduos, com 93 dos quais com casos positivos.
Do grupo entre os 25 e os 57 anos houve 3.601 pessoas sujeitas ao teste, 109 das quais com resultados positivos.
Também foram registados dois casos de VIH em 50 adolescentes grávidas com menos de 15 anos, 40 em 1.549 dos 15 aos 24. Também foram notificados 56 casos em grávidas com idades entre 25 e os 40 anos e quatro em mulheres nas mesmas condições, com mais de 40.
Ezequiel Pinto disse ser preocupante o elevado número de homens infectados entre os 15 e os 40 anos, mas considerou positiva a afluência de mulheres aos testes, sobretudo jovens, o que facilita as acções de controlo e combate à doença. 
O chefe do CATV referiu os casos de algumas pessoas que apresentaram resultados indeterminados porque na altura padeciam de infecções pulmonares ou abdominais,o que deturpava  a fidelidade dos resultados.
Nestes casos, acrescentou, os pacientes são obrigados a realizar testes de 30 em 30 dias até se determinarem os resultados verdadeiros dos exames.

Tempo

Multimédia