Províncias

Intensificadas medidas de combate às epidemias

As autoridades sanitárias e administrativas do município do Songo, na província do Uíge, estão a intensificar, nos últimos tempos, várias medidas de prevenção para fazer com que a população não contraia epidemias, com destaque para a malária, anunciou domingo, a administradora do Songo.

Adelina Pinto referiu que entre as medidas constam o saneamento básico, através da realização de campanhas de limpeza nos quintais, vilas e aldeias, tapar os charcos de água, bem como sensibilizar a população a usar o mosquiteiro, entre outras acções.
A administradora do Songo disse que a campanha conta com a participação de funcionários públicos, militares das Forças Armadas Angolanas (FAA), efectivos da Polícia Nacional e da Protecção Civil e Bombeiros, entre outros membros da sociedade.
Adelina Pinto garantiu que, para o bem da população, actividades do género vão continuar, com a participação dos munícipes. “O nosso município é potencialmente endémico. As constantes chuvas que caem provocam o crescimento de capim e criam-se pântanos que facilitam a multiplicação de mosquitos, causadores da malária. Por esta razão, promovemos campanhas para evitar doenças”, disse.
A responsável,  que aconselhou o uso correcto dos meios para se prevenir da malária, lembrou que em 2016 as organizações não governamentais (ONG), sedeadas no município do Songo, distribuíram, em colaboração com as autoridades sanitárias da província, mais de 40 mil mosquiteiros.
Songo, localizado a 40 quilómetros da cidade do Uíge, ocupa uma extensão de 2.800 quilómetros quadrados, e tem  62.362 habitantes.

Tempo

Multimédia