Províncias

Jovens concluem formação profissional no Uíge

Valter Gomes| Uíge

Um grupo de 176 jovens concluiu o curso de formação profissional no Centro 1º de Maio, na província da Uíge, nas especialidades de electricidade, serralharia, corte e costura, informática, decoração e culinária.

Um dos propósitos do Executivo assenta na criação de condições que permitem a formação das pessoas face aos novos desafios
Fotografia: Mavitidi Mulaza| Uíge

Com a duração de nove meses, os formandos foram submetidos durante a formação a aulas práticas e teóricas.
Os novos técnicos reconheceram que com a formação é mais fácil encontrarem trabalho. Em mensagem lida pela jovem Teresa Bernardo, formada em decoração e culinária, foi pedido ao Governo Provincial e aos empresários locais para criarem mais postos de trabalho na província, para que os técnicos recém-formados tenham a oportunidade de contribuir para a reedificação e desenvolvimento do país e, em particular, da província.
Os recém-formados solicitaram, igualmente, apoio em material profissional, para poderem criar micro, pequenas e médias empresas, e desse modo garantirem o seu auto-sustento.
O chefe dos serviços provinciais do Instituto Nacional de Formação Profissional (INEFOP) no Uíge, Alexandre Nicolau, informou que, este ano, a instituição ministrou aulas a 213 pessoas, 176 das quais concluíram a formação em várias especialidades, como electricidade, serralharia,informática, decoração e culinária. A nível da província, foram também ministradas aulas de formação profissional nos centros móveis instalados nos municípios do Uíge, Negage, Songo, Sanza Pombo, Milunga, Dange Quitexe e Damba.
“Estamos certos que a mão-de-obra lançada para o mercado de emprego vai render frutos para o desenvolvimento do país e da província em particular, aliás este é um dos  propósitos da instituição”, disse o responsável.
Alexandre Nicolau pediu aos técnicos recém-formados para a­plicarem as técnicas que aprenderam durante a formação, para que cada um seja um cidadão útil no exercício das suas funções.
O director provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Justino Domingos, enalteceu os esforços que a direcção do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional tem vindo a fazer para a formação profissional dos indivíduos.
Um dos propósitos do Executivo, acrescentou, assenta na criação de condições que permitam a formação profissional das pessoas, para dar resposta aos desafios e tarefas para o desenvolvimento do país. O Centro de Formação Profissional 1º de Maio foi criado em 2005, com o objectivo de formar jovens nas diversas especialidades profissionais. Até este ano, a instituição já formou mais de três mil jovens.

Tempo

Multimédia