Províncias

Jovens recebem formação em várias áreas profissionais

Valter Gomes | Uíge

Jovens de ambos os sexos frequentam, desde o princípio deste ano, um cursos de formação profissional nas áreas de alvenaria, mecânica, electricidade e informática, no Pavilhão de Artes e Ofícios, no bairro Quijima, município do Uíge.

Jovens de ambos os sexos frequentam, desde o princípio deste ano, um cursos de formação profissional nas áreas de alvenaria, mecânica, electricidade e informática, no Pavilhão de Artes e Ofícios, no bairro Quijima, município do Uíge.
O director do pavilhão, Bozardo Bongo, disse ao Jornal de Angola que são 180 alunos, dos quais 72 frequentam o curso de alvenaria, 70 mecânica e os restantes 30 estão repartidos pelos cursos de electricidade e informática.
Apesar da maioria dos formandos residirem na província, alguns são oriundos de outros pontos do país. A instituição está fortemente apostada em dar formação adequada a jovens interessados em especializar-se nos cursos de alvenaria, mecânica, electricidade e informática.
No ano passado o Pavilhão de Artes e Ofícios de Quijima lançou para o mercado de emprego 174 jovens. Os jovens formados no Centro de Artes e Ofícios não enfrentam dificuldades para obterem emprego, porque, como sublinhou Bozardo Bongo, logo que recebem os diplomas são encaminhados para o centro de emprego do Uíge, de onde são distribuídos para as empresas, sobretudo do ramo da construção civil.
As inscrições no Pavilhão de Artes e Ofícios de Quijima são gratuitas, bastando apresentar cópia do Bilhete de Identidade, certificado de habilitações, talão de recenseamento militar e fotografias tipo passe.
O director do Centro de Arte e Ofícios, Bozardo Bongo, lamenta a falta de apoio da Administração Municipal para o apetrechamento do centro de formaçãocom meios técnicos, visando o melhoramento do seu funcionamento.
“Não temos meios técnicos, o centro está sem energia da rede pública e os geradores que usamos já não suportam a capacidade de meios instalados e isso resulta em gastos financeiros avultados, com a compra de combustíveis, lubrificantes e outros materiais”, referiu Bozardo Bongo,.
A província do Uíge tem Centros de Artes e Ofícios nos municípios do Uíge, Songo, Sanza Pombo, Negage, Bembe, Mucaba e Damba que têm contribuído para o processo de formação técnica e profissional de centenas de jovens locais e de outras regiões do país.

Tempo

Multimédia