Províncias

Juventude tem de saber enfrentar desafios

Joaquim Júnior|Uíge

A secretária executiva do Conselho Provincial da Juventude (CPJ) do Uíge defendeu maior firmeza, associativismo e participação activa da juventude nas tarefas de reconstrução da província, para as quais deve estar preparada e capaz de fazer face aos actuais desafios.

Jovens do Uíge traçam novas estratégias para participar activamente na reconstrução da província e no resgate de valores cívicos
Fotografia: António Capitão|Uíge

Luísa Quarta, que falava num jantar oferecido pela organização a centenas de jovens de diversos estratos sociais, disse que em 2014 os jovens da província prometem reparar as falhas cometidas em 2013, através de uma maior participação nas acções do Governo destinadas a melhorar as condições de vida das populações locais. “Unidos por uma cidadania viva, comemoramos o jantar de amizade ‘Bye-Bye 2013’ e juntos desejamos um bem-vindo ano 2014”, salientou.
Em nome da juventude da província, Luísa Quartapediu desculpas por qualquer comportamento menos digno por parte de jovens da província, que tenham prejudicado outras pessoas e agradeceu ao governador Paulo Pombolo pela atenção prestada à juventude.
Teresa Quarta sublinhou que a realização do diálogo de auscultação social da juventude, uma iniciativa do Presidente da República, foi um dos sucessos alcançados em 2013 e serviu de mola impulsionadora da unificação dos jovens de todos os estratos sociais do país.
Entre as actividades realizadas no ano findo, destacou a primeira formação de formadores de gestão associativa, a conferência sobre delinquência juvenil, formação de líderes, doação de sangue a diversas unidades hospitalares, debates sobre o resgate dos valores cívicos e morais. Teresa referiu ainda as campanhas sobre o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, sinistralidade rodoviária, violência contra a jovem mulher e a excursão académica.

Sector de Identificação


O serviço de registo instalado no município do Songo, na província do Uíge, emitiu 5.367 Bilhetes de Identidade durante o ano findo, informou o chefe da repartição municipal de identificação civil. Lopes de Carlos Afonso disse que, entre Maio e Setembro do ano passado foram emitidos 4.049 Bilhetes de Identidade e de Setembro até à presente data 1.318 outros, na fase de isenção de emolumentos.
 “O município do Songo beneficiou de uma loja dos registos que garante o atendimento ao público, para tratar dos registos de nascimento, emissão de registos criminais e Bilhetes de Identidade”, salientou Lopes de Carlos Afonso.
Durante o ano foram ainda lavrados 1.283 registos de nascimento, 1.280 Certidões Narrativas e 512 registos de certificado criminal, que resultaram na arrecadação de mais de dois milhões de kwanzas para os cofres do Estado. Formosa António louvou a iniciativa do Executivo, através do Ministério da Justiça, de abrir uma loja de registos no Songo, o que resolveu os problemas de muitos pais que tinham dificuldade em registar os filhos.
“Antes, para tratar o Bilhete de Identidade ou registo criminal era necessário deslocarmo-nos à cidade do Uíge, o que muitas vezes nos obrigava a ficar mais de um dia para tratar de tudo. Hoje, tudo isso é tratado aqui”, realçou. O Município do Songo tem uma população estimada em 44 mil habitantes.

Tempo

Multimédia