Províncias

Lar acolhe crianças em conflito com a Lei

António Capitão| Uíge

Os menores em conflito com a lei passam a ser encaminhados para o CentroInfantil “Kiesse”, na cidade do Uíge, onde ficam internados para efeitos de reeducação, depois de serem ouvidos pelas autoridades judiciais e estipulados os prazos de permanência naquela instituição,afirmou segunda-feira a directora provincial da Assistência e Reinserção Social.

Viliana Nsimba, que falava na recepção aos deputados à Assembleia Nacional pelo Círculo Provincial do Uíge, revelou que por falta de um centro de reeducação de menores na província a Direcção da Assistência e Reinserção Social e os órgãos que intervêm na administração da justiça acordaram que as crianças sejam internadas no Centro Infantil “Kiesse”.
“Pela necessidade dos menores em conflito com a lei serem internados, para que sejam reeducados, e pelo facto de existir um espaço apropriado para esta tarefa, passamos a recebe-los neste centro, até ao cumprimento das suas penas”, disse.
A mesma responsável acrescentou que “a decisão foi motivada pelo facto de muitos menores acusados de roubos e furtos, por exemplo, sofrerem agressões graves, nas ruas, por parte dos proprietários dos bens roubados, uma vez que estes, devido à idade,são inimputáveis perante lei e, por isso, eram facilmente colocados em liberdade”.
A directora da Assistência e Reinserção Social referiu que os menores nestas condições são alojados no centro e têm direito a formação.

Tempo

Multimédia