Províncias

Maior projecto habitacional da região é construído a partir do mês de Julho

Valter Gomes| Uíge

A empresa Kora-Angola vai construir na província do Uíge 7.000 casas sociais a partir do próximo mês, tendo apresentado na terça-feira o projecto aos membros do Governo Provincial e autoridades tradicionais, no âmbito do Programa Nacional de Habitação denominado “Meu sonho, minha casa”.

Maquete dos edifícios que vão ser construídos na província e que além dos apartamentos vão também dispor de áreas comerciais
Fotografia: JA

A empresa Kora-Angola vai construir na província do Uíge 7.000 casas sociais a partir do próximo mês, tendo apresentado na terça-feira o projecto aos membros do Governo Provincial e autoridades tradicionais, no âmbito do Programa Nacional de Habitação denominado “Meu sonho, minha casa”.
O director das relações institucionais da Kora-Angola, David Gedanken, falando à imprensa no final da cerimónia de apresentação do projecto, disse que numa primeira fase o projecto contempla a construção de 1.100 residências na localidade de Quilumosso, cerca de seis quilómetros a sul da cidade do Uíge, cujas obras arrancam no dia 1 de Julho e tem duração de seis meses.
Nesta fase, disse, vão também ser construídos 2.500 fogos habitacionais no município do Negage, localidade onde já decorrem os trabalhos de terraplenagem geral e de reforço dos solos para as respectivas fundações.
Cada uma das residências do tipo T3 vai ocupar uma área de cerca de100 metros quadrados. O projecto prevê ainda a construção de edifícios com oito apartamentos, distribuídos em quatro pisos, moradias de um e de dois pisos com cozinha, sala, lavandaria, wc, suite e dois quartos, além de alguns edifícios mistos que vão ocupar a zona comercial do projecto.
Em relação aos edifícios mistos, o director da Kora-Angola esclareceu que estes vão ocupar uma área de 276 a 316 metros quadrados cada e vão possuir estabelecimentos comerciais no piso zero e apartamentos nos três pisos superiores.
David Gedanken assegurou que se trata de um projecto especial dirigido à juventude da província do Uíge que, em pouco tempo, vê concretizado o sonho de obter casa própria.
O director acrescentou que depois da conclusão das primeiras moradias são estabelecidos os mecanismos apropriados e acordados com o Executivo, para que a juventude possa usufruir das residências de acordo com as capacidades financeiras de cada um.“Este novo conceito de comunidade urbana que desenvolvemos abre espaço ao crescimento de novos pólos de desenvolvimento social e económico, bem como a descentralização do crescimento populacional na província e no país em geral”, ressaltou. O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, considerou ambicioso o projecto, tendo em conta que o mesmo vai beneficiar milhares de cidadãos residentes na região, sobretudo a juventude, professores universitários, quadros ligados aos órgãos de defesa e segurança, saúde e população do Uíge em geral. O governo provincial, referiu, em colaboração com o Executivo vai continuar a dinamizar o programa “Um Milhão de Focos Habitacionais” para atender de forma paulatina e segura as necessidades da população.
Em parceria com o Executivo, através do Programa Nacional de Habitação “Meu sonho minha casa”, a Kora-Angola é a empresa responsável pela construção, incorporação imobiliária e comercialização de 40.000 fogos habitacionais até 2015, distribuídos em seis províncias do país, Bié, Huambo, Kwanza-Sul, Moxico, Uíge e Luanda.

Tempo

Multimédia