Províncias

Mais laboratórios no município do Bungo

Nicodemos Paulo | Bungo

O reforço de quatro novos laboratórios modernos de análises clínicas, a serem instalados no Hospital Municipal do Bungo, vai permitir a melhoria dos serviços prestados às populações, disse o director da saúde da circunscrição.  

Novos serviços entram em breve em funcionamento para dar resposta à procura
Fotografia: Nicodemos Paulo | Bungo

Paulo Samuel esclareceu que o hospital funciona actualmente com apenas um laboratório, com capacidade limitada para dar resposta às necessidades dos pacientes que procuram os serviços de assistência médica.
“Vamos aumentar a nossa capacidade de atendimento com a instalação de aparelhos de CD-4, bioquímica, hemograma e centrifugadoras. Também foram adquiridos vários consumíveis que vão permitir que os nossos enfermeiros e médicos melhorem o seu trabalho”, disse.
Está ainda previsto, no interior do hospital do Bungo, a abertura de um furo, para melhorar o fornecimento de água.
O hospital municipal do Bungo, com capacidade de internamento de 84 camas, dispõe dos serviços de banco de urgência, consultas externas, laboratório, bloco operatório, maternidade e Programa Alargado de Vacinação.
Além disso, tem um centro de oftalmologia que atende, além dos habitantes locais, as populações das províncias de Malanje, Cuanza Norte, Zaire, Bengo e Luanda. A direcção municipal da Saúde está a promover campanhas de combate anti-vectorial, através de acções de fumigação das comunidades, distribuição de mosquiteiros impregnados e lixívia para desinfectar a água, para reduzir os casos de paludismo e de outras doenças.
No município do Bungo, as populações residentes nas zonas mais recônditas estão a ser aconselhadas no sentido de observarem os cuidados primários de saúde.
  A rede sanitária do município é constituída por 19 postos e quatro centros de saúde, distribuídos pelas regedorias e aldeias.
Paulo Samuel apontou a falta de médicos nas especialidades de pediatria e estomatologia, e manifestou o seu descontentamento pelo facto de haver um grande número de enfermeiros a trabalhar em regime de contratação.
“Esperamos que, no próximo concurso público, o hospital venha a contar com mais médicos e enfermeiros, tendo em conta as nossas preocupações, pois a nível do município estão a ser criadas as condições de acomodação para os profissionais de saúde”, disse. 
Na área de estomatologia foram instalados vários equipamentos modernos, que não funcionam por falta de técnicos especializados.

Tempo

Multimédia