Províncias

Mais médicos e menos enchentes

Joaquim Júnior | Uíge

A pediatria do Hospital Geral do Uíge registou nos últimos meses uma redução do número de crianças internadas, em função do aumento de médicos, de dois para seis, informou a chefe de secção da unidade sanitária.

Hospital dispõe de equipamentos específicos para emergências e acidentes de doenças de crianças
Fotografia: Filipe Botelho | Uíge

Virgínia António disse que o aumento de médicos dinamizou a eficácia técnica e capacidade de resposta dos casos do fórum pediátrico, que dão entrada no hospital. Os quatro médicos pediátricos são de nacionalidade cubana, que se juntaram aos dois especialistas angolanos e a 34 enfermeiros, tornando o atendimento mais dinâmico e eficiente.
O banco pediátrico recebe entre 50 a 100 pacientes por dia. A taxa de altas varia entre 20 a 35 pacientes por dia.
Pelo menos 10.745 crianças ficaram internadas na pediatria do Hospital entre os meses de Janeiro e Outubro deste ano, com o diagnóstico a acusar malária a 5.536 casos, bronquite a 1.364, além dos casos de sarampo, doenças diarreicas agudas e outras enfermidades. A pediatria dispõe de equipamentos próprios para emergências, assim como para doenças ou acidentes infanto-juvenis, como intoxicação ou ingestão de substâncias.
“Queremos transformar a unidade sanitária numa área de serviço eficiente”, disse. A pediatria tem capacidade para receber 200 crianças e oferece atendimento de urgências e emergências pediátricas.
Possui uma sala de acolhimento e classificação de riscos, observação e internamento e outra que está devidamente apetrechada com equipamentos para a realização de trabalhos de lavagem drástica e inspiração.

Tempo

Multimédia