Províncias

Mau estado da estrada dificulta acesso a Campus Universitário

O avançado estado de degradação do troço rodoviário que liga o centro da cidade do Uíge ao Campus Universitário Kimpa Vita, uma situação que se arrasta há mais de cinco anos, torna moroso o percurso de cerca de seis quilómetros, onde em tempo chuvoso abunda a lama e no tempo seco a poeira.

Estudantes dizem que a situação já se arrasta há cinco anos
Fotografia: DR

Por essa altura do ano, devido a crateras, charcos e lama, os autocarros disponibilizados pela Reitoria para o transporte de estudantes circulam com muitas dificuldade. As viaturas particulares, que exercem serviço de táxi, diminuem dia após dia, devido ao mau estado da via. Em consequência, os estudantes permanecem muito tempo nas paragens e, não raras vezes, atrasam às aulas.
Adão Cruz, estudante do curso de Direito, conta que tem sido um enorme sacrifício deslocar-se para à instituição durante os 10 meses que constituem o ano lectivo. Tudo porque os taxistas estão a abandonar a rota e a instituição tem poucos veículos para o transporte dos estudantes.
“Não tem sido fácil suportar os dissabores das viagem ao campus universitário durante o ano. A estrada está bastante degradada, o que torna o percurso desconfortante”, referiu.
João Pedro, estudante do curso de Contabilidade e Gestão afirma que a estrada apresenta maior perigo no período nocturno, devido à falta de iluminação pública.
O mais agravante, conta, é que “os autocarros da Universidade deixam de circular a partir das 21 horas ao passo que as aulas vão até às 22 horas, numa altura que os taxistas já não se encontram em serviço”.
“Temos de depender da boa vontade dos colegas que têm viaturas, sujeitando-se, às vezes, a andar em carroçarias”, disse.

Tempo

Multimédia