Províncias

Melhores estradas mudam a região

Joaquim Júnior | Uíge

Os agricultores do município do Mucaba estão mais aliviados. As dificuldades antes encontradas para escoar as grandes quantidades de produtos agrícolas deixaram de ser um problema, com a recuperação das vias de acesso, que se encontravam totalmente degradadas.

A estrada oferece condições de circulação e vai permitir um aumento considerável do volume de vendas dos camponeses
Fotografia: José Bule

Os agricultores do município do Mucaba estão mais aliviados. As dificuldades antes encontradas para escoar as grandes quantidades de produtos agrícolas deixaram de ser um problema, com a recuperação das vias de acesso, que se encontravam totalmente degradadas. A reabilitação da via entre o município e a cidade do Uíge e outras que ligam o Mucaba às sedes comunais, aldeias e regedorias, uma iniciativa do governo provincial, veio dar uma outra vida aos habitantes.
O chefe da Estação de Desenvolvimento Agrário do Mucaba, Lopes José Kiala, disse que estas vias oferecem condições de circulação automóvel, facilitando, deste modo, o escoamento dos principais produtos cultivados na região.
 Lamentando a falta de apoios em instrumentos agrícolas, como catanas, enxadas, limas, machados, máquinas para mecanização agrícola e fertilizantes, recordou que a população continua a praticar uma agricultura de subsistência. Neste momento, salientou, está-se a trabalhar em parceria com a administração municipal para alterar o contexto actual.
O município possui um mercado rural de comercialização de café, tendo vendido mais de 10 toneladas do produto, impulsionando os fazendeiros locais a continuarem a apostar no processo de revitalização do café. Um novo mercado, com capacidade para acolher mais de 500 quitandeiras também já entrou em funcionamento.
O investimento feito pelo governo vai permitir que haja um aumento considerável do volume de vendas dos camponeses locais, sem precisarem de se deslocar à capital da província, considerada o maior centro de comercialização de produtos cultivados na região. A população local dedica-se ao cultivo de ginguba, mandioca, feijão, milho, batata-doce e rena, abacate, banana, safú, café, cana-de-açúcar e hortícolas. Pelo menos, 20 associações de camponeses do Mucaba aguardam pelo “Crédito de Campanha”.

Crescimento estudantil

Em 1988, o município tinha seis mil alunos matriculados. Com o aumento de escolas e o enquadramento de um grande número de professores, o número de alunos subiu para mais de 11 mil.
O chefe da repartição municipal da Educação, João Moniz, avançou que o número de alunos matriculados no município no ano lectivo preste a terminar  é de 11.888, distribuídos por escolas do ensino primário, primeiro ciclo do ensino secundário e do II ciclo do ensino secundário. O processo de ensino e aprendizagem na localidade é assegurado por 639 professores.

Tempo

Multimédia