Províncias

Ministério lança programa no Uíge para melhorar o rendimento escolar

O programa das Zonas de Influência Pedagógica, concebido pelo Ministério da Educação, visando a formação dos professores, foi lançado sábado, na província do Uíge, com vista a melhorar o aproveitamento escolar e a qualidade de ensino e aprendizagem na região.

O programa visa reciclar os professores sem agregação pedagógica
Fotografia: Jornal de Angola

O programa das Zonas de Influência Pedagógica, concebido pelo Ministério da Educação, visando a formação dos professores, foi lançado sábado, na província do Uíge, com vista a melhorar o aproveitamento escolar e a qualidade de ensino e aprendizagem na região.
O acto, presidido pela directora provincial da Educação, Ermelinda Samuel, em representação da vice-governadora para o Sector Político e Social, Maria Fernandes Silva, decorreu numa das salas da escola do Povo Mateus, sete quilómetros na via que liga a cidade do Uíge ao Negage.
O programa tem por objectivo reciclar os professores que não possuem a agregação pedagógica e prevê a criação de oito centros em diversas comunidades do município do Uíge, para mais tarde se estender aos restantes municípios da província.
“É com grande satisfação que estamos aqui para testemunharmos a abertura oficial do curso de formação contínua referente à preparação pedagógica de professores que não ostentam este elemento no seu currículo, esperando como resultados um ensino melhorado e de qualidade nas escolas da província e do município do Uíge em particular”, afirmou a directora.
Garantiu que acções do género vai  continuar para que os quadros da educação sejam adoptados com novas farramentas de trabalho. O programa surge para ajudar os professores da região a ultrapassar as dificuldades que encontram no exercício das suas funções, mormente na planificação correcta de conteúdos e domínio das metodologias de avaliação e outros elementos adjacentes às práticas pedagógicas, para alcançar resultados positivos no processo ensino-aprendizagem.
 O programa serve para os professores melhorarem rapidamente as suas competências técnicas e para partilhar conhecimentos científicos e técnicos dos conteúdos curriculares do ensino primário. A exercitação das diferentes estratégias, procedimentos didácticos e metodológicos do trabalho docente, constam também dos objectivos do programa anunciado pela directora provincial da Educação.
 “O lançamento que fazemos hoje é uma amostra do trabalho que vamos levar a cabo nos 15 municípios que ainda faltam”, salientou Ermelinda Samuel.
A Escola de Formação de Professores da ADPP  fornece 117 formadores que asseguram as aulas, que decorrem de forma contínua tendo em conta o elevado número de professores que ingressam no ramo sem a vertente pedagógica.

Tempo

Multimédia