Províncias

Motoqueiros aconselhados a usar capacetes

Valter Gomes | Uíge

Os motoqueiros do Uíge foram aconselhados a usarem capacetes, a evitarem o excesso de velocidade e a obedecerem ao Código da Estrada sempre que estiverem a circular na via pública, pelo primeiro-secretário provincial da JMPLA.

Pedro Conga falava para centenas de motoqueiros durante uma palestra subordinada ao tema “O contributo dos motoqueiros no desenvolvimento da província do Uíge”, enquadrada no 25 de Maio, Dia de África.
“Diariamente observamos jovens mototaxistas a transportarem pessoas de um ponto para outro como forma de sustento para as suas famílias. Isso é positivo”, reconheceu o primeiro-secretário provincial da JMPLA e  encorajou-os a prosseguirem com o mesmo dinamismo, tendo sempre em atenção o Código de Estrada.
O primeiro-secretário provincial da JMPLA no Uíge aconselhou a juventude local a não acatarem as informações que promovem a intriga e a violência no meio social, mas manterem a unidade e o respeito.
“Reconhecemos o sacrifício que os motoqueiros enfrentam porque nem todos estão no mercado de trabalho. Mas garantimos que o Governo do Uíge está atento e analisa os mecanismos mais adequados para solucionar paulatinamente os problemas que afligem a nossa juventude”, disse.
Pedro Conga referiu que certas pessoas consideram os motoqueiros como   pessoas que criam embaraços na via pública.Mas, de acordo com o político, a verdade é que muitos não agem desta forma. “Cada jovem motoqueiro deve ser disciplinado e exemplar, pois trabalha para conseguir o sustento das suas famílias”, acrescentou.

Multas pesadas

O secretário provincial da Associação dos Motoqueiros do Uíge, Fernando Miguel Kassolua, acusou alguns agentes reguladores de trânsito de agirem de má-fé, porque, muitas vezes, apesar de os motoqueiros estarem devidamente legalizados, munidos dos documentos da motorizada e capacetes, são interpelados e obrigados a pagar  dinheiro. “Quando não entregamos o dinheiro as  motorizadas são transportadas para a unidade de trânsito,  onde somos obrigados a pagar multas pesadas para resgatar os veículos”, acrescentou o secretário provincial da Associação dos Motoqueiros do Uíge.
Fernando Kassolua, que  trabalha como mototaxista há mais de sete anos, disse que a actividade ajuda  no sustento da família e contribui na redução da delinquência no seio da juventude.
“Agradeço à JMPLA pela iniciativa que visou transmitir conselhos úteis aos motoqueiros. Mas é importante que sejam realizadas mais palestras   para  os jovens que desenvolverem a actividade de mototaxistas  aprenderem sempre algo importante para a vida”, sublinhou o mototaxista Fernando Kassolua.

Tempo

Multimédia