Províncias

Mucaba oferece melhores condições de vida

Nicodemos Paulo | Mucaba

O município de Mucaba vai pas­sar a dispor, nos próximos dias, de vários equipamentos sociais, que vão permitir melhorar as condições de vida das populações locais, anunciou ontem a administradora municipal, Piedade Samuel.

Moradias e ruas do município de Mucaba estão a imprimir nova imagem graças aos diversos projectos em curso
Fotografia: Filipe Botelho |

O município de Mucaba vai pas­sar a dispor, nos próximos dias, de vários equipamentos sociais, que vão permitir melhorar as condições de vida das populações locais, anunciou ontem a administradora municipal, Piedade Samuel.
A municipalidade, que conta com mais de seis postos de saúde e 14 escolas inauguradas recentemente, vai abrir, em breve, mais 20 salas e um posto sanitário, na comuna do Wando, onde também decorrem obras de reabilitação de dois postos médicos.
Além disso, existe um programa para o relançamento do desenvolvimento do município, principalmente nos domínios do comércio, agro-pecuária, energia e água.
Com a aquisição de um potente grupo gerador, a administração local está a proceder ao alargamento da rede de distribuição de electricidade domiciliar e pública da vila municipal.
Quanto à água, Piedade Samuel disse que as obras de construção do novo centro de captação e tratamento vão arrancar em breve. Enquanto isso, nos bairros periféricos foram instalados muitos chafarizes, para facilitar a vida à população local.
Para ajudar o município a alcançar níveis económicos mais elevados, decorre um processo para credenciar novos agentes económicos com capacidade.  Neste momento, os agricultores estão a beneficiar do Crédito Agrícola de Campanha, tal como os criadores de gado bovino estão a receber animais, para que possam trabalhar no repovoamento da espécie a nível de Mucaba.
A administradora referiu que a actividade comercial está a ser assegurada através de um programa de realização de mercados rurais e pequenas cantinas, que movimentam importantes somas.  “Para organizar a circulação de capital e dar novo alento a esta actividade, nós solicitámos a instalação de alguns bancos comerciais, que além de concederem crédito pudessem também facilitar o processo de pagamento de salários aos funcionários públicos locais”, salienta.

Facilitação do escoamento


A população do município de Mucaba, que fica a cerca de 70 quilómetros da sede provincial do Uíge, já se desloca regularmente para a cidade capital, depois da recente reabilitação e asfaltagem da estrada principal.
Além da via facilitar a circulação rodoviária, os agricultores do Mucaba deixaram de enfrentar as gran­des dificuldades que viviam para escoar os produtos cultivados na região. Antes, as vias de acesso estavam de tal modo degradadas, que os automobilistas não arriscavam circular com as suas viaturas entre as distintas localidades do município, deixando os camponeses desesperados.
“Hoje estamos bem localizados e com boas perspectivas de desenvolvimento, se tivermos em conta o aumento dos níveis de produção agrícola que registamos de ano para ano, fruto do empenho demonstrado pelos nossos agricultores, motivados pela nova estrada asfaltada”, afirmou a responsável.

Crescimento estudantil


Em 1988, o município tinha seis mil alunos matriculados. Com o aumento de escolas e o enquadramento de mais professores, o número subiu para 11.888.
Os alunos matriculados no município estão distribuídos pelas escolas do ensino primário e pelas de primeiro e segundo ciclo do ensino secundário. No total, 639 professores asseguram o processo de ensino e aprendizagem na localidade, embora a administradora tenha referido que são necessários mais 210 docentes e cerca de 20 salas, para enquadrar as crianças que se encontram fora do sistema.
A nível da Saúde, salientou que os serviços de assistência são assegurados por apenas dois médicos e 33 enfermeiros, havendo a necessidade de mais 50 técnicos, principalmente nas especialidades de laboratório, pediatria e cirurgia.
O município do Mucaba, com uma extensão de cerca de 964 quilómetros quadrados, tem uma comuna, o Wando, 52 aldeias e uma população estimada em 86.717 habitantes, que se dedicam ao cultivo do café, mandioca, batata-doce, ginguba, banana e à criação de gado.

Tempo

Multimédia