Províncias

Mulheres aumentam conhecimentos

Nicodemos Paulo | Uíge

Um seminário de formação empresarial destinado a mulheres empreendedoras decorre desde a última quarta-feira na cidade do Uíje.

Participantes foram icentivados a tirarem o máximo proveito das matérias ministradas
Fotografia: António Capitão | Uíge

Um seminário de formação empresarial destinado a mulheres empreendedoras decorre desde a última quarta-feira na cidade do Uíje.
A acção formativa, em que participam no seminário 50 mulheres, é promovida pela Federação da Mulher Empreendedora de Angola, em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Instituto de Apoio a Pequenas e Médias Empresas (INAPEM).
Durante o seminário vão ser abordados diversos temas, como “O Desenvolvimento de Negócios”, “Igualdade de Género no Empreendorismo”, “Igualdade de Direitos”, “Responsabilidade e Oportunidades de Negócios”, e “Igualdade do Género no Desenvolvimento Empresarial”.
A secretária da Associação da Mulher Empresária no Uíge, Georgina Neto, referiu que muitas mulheres da província realizam actividades comerciais sem formação e informação suficientes para desenvolver os seus negócios. />A presidente da Federação da Mulher Empreendedora de Angola, Maria do Carmo Nascimento, disse na abertura do seminário, que a formação das mulheres empresárias nas províncias visa apoiar o desenvolvimento das micro e médias empresas dirigidas por mulheres, além de promover a igualdade de género.
O assessor do governador para os assuntos económicos, Joaquim Gimbi, incentivou as participantes a tirarem o máximo proveito dos conteúdos ministrados no seminário, a fim de se habilitarem aos programas de fomento e desenvolvimento empresarial criados pelo Executivo Angolano, através do INAPEM, BUE e outros programas.“A igualdade de género no desenvolvimento empresarial é fundamental, porque tem em conta as perspectivas femininas como masculinas”, disse Joaquim Gimbi, que aconselhou as mulheres a criar novas áreas de comércio, aproveitando as potencialidades agrícolas e pecuárias da região, transformando-as numa actividade de desenvolvimento e geradora de empregos.

Tempo

Multimédia