Províncias

Municípios do Uíge ganham nova imagem

Moniz Muquebele |Uíge

As vilas municipais da Damba e Dange Quibaxe, na província do Uíge, vão ganhar, nos próximos tempos, uma nova imagem, assim que forem implementados os planos de expansão e urbanização das referidas parcelas territoriais.

Governo Provincial está preocupado em cumprir as orientações superiores relacionadas com a requalificação das cidades e vilas
Fotografia: Mavitidi Mulaza| Uíge

Os referidos planos foram apresentados sexta-feira por técnicos da direcção provincial do Urbanismo e Construção e da empresa Soapro às autoridades da Damba e Dange Quitexe.
O programa sobre o planeamento e ordenamento do território, organização e construção de habitações nas cidades, vilas municipais e comunais é levado a cabo pelo Executivo, com vista ao melhoramento daquelas regiões.
O director provincial do Urbanismo e Construção do Uíge, Seluyeki Manuel, disse que o programa vai dar origem a casas sociais e a programas de autoconstrução dirigida a nível dos referidos municípios.
O trabalho final sobre o plano urbanístico da vila do Dange, município de Quitexe, prevê a colocação de vários arruamentos que permitem melhorar as condições de habitabilidade das populações, direccionar o programa de autoconstrução dirigida e outros investimentos ligados à construção de residências.
Neste momento, disse que o município do Quitexe dispõe já de instrumentos que permitem que sejam implementados projectos habitacionais sem quaisquer constrangimentos. O plano de urbanização do  município de Quitexe foi produzido em três volumes. O primeiro sobre o regulamento que compreende as peças fundamentais do projecto, apresentando os documentos que orientam a implementação do plano, o loteamento de terrenos para a construção das residências e o afastamento das mesmas em relação às ruas.
O segundo volume mostra o ordenamento de todas as peças desenhadas no espaço público do projecto urbanístico, com o quadro sinóptico de todos os lotes apresentados. O loteamento de terrenos aparece exposto com maior clareza no terceiro volume do plano urbanístico do município, apontou o responsável.

Plano orientador

O administrador municipal do Dange-Quitexe, Salvador Lindo Bernardo Cuhema, disse que a empreitada vai servir de plano orientador para a construção de habitações em benefício das populações locais, no geral, e da juventude, em particular. Disse que o Governo Provincial do Uíge está preocupado em cumprir com as orientações superiores nos domínios dos programas de reestruturação e requalificação das cidades e vilas, daí ter estado a trabalhar na elaboração de planos urbanísticos e directores, bem como nos perfis de todos os municípios.
Estas acções, ressaltou o responsável, levam a província a acompanhar uma cadência paralela com aquilo que está a ser feito noutras localidades e provinciais do país. O director provincial do Urbanismo e Construção Seluyeki Manuel afirmou que o plano urbanístico do município da Damba dispõe de elementos necessários, em termos de infra-estruturas, que permitem a administração local gerir melhor o crescimento daquela parcela do Uíge.
As acções vão permitir que se melhore a gestão da extensão da rede de águas, instalação de energia e a construção de sistemas de drenagem, para facilitar a implementação de futuros investimentos naquela localidade municipal.
Seluyeki Manuel avançou que, na Damba, os munícipes já podem solicitar, na administração municipal local, lotes de terrenos para a autoconstrução dirigida dentro da reserva fundiária do Estado, com  cerca de 120 hectares.

Zonas indicadas

Com base nesse instrumento e de acordo com as percentagens feitas na zona indicada como pública, a administração poderá gerir os espaços que tem e atender as solicitações de acordo com o plano urbanístico feito, respeitando os arruamentos e os esquemas que visam manter a organização especial da zona, explicou.
Garantiu que as principais dificuldades que as populações locais enfrentam no que tange à urbanização do município, como os problemas do cemitério municipal, ravinas e a linha de alta tensão de energia eléctrica, foram revistos pelo consultor durante a elaboração do plano urbanístico.

Tempo

Multimédia