Províncias

Notificados na província dezenas de casos da doença

António Capitão |Uíge

Na província do Uíge registaram-se desde Março 30 mortes por sarampo, 21 das quais em estabelecimentos hospitalares, disse ao Jornal de Angola o chefe do departamento de Saúde Pública.

Surto da doença provoca vítimas mortais
Fotografia: António Capitão

Santos Covi afirmou que o surto da doença provocara até ontem 1.431 caos, que o município do Uíge é o mais afectado e que as crianças são maiores vítimas.
Os bairros Catapa, Mbemba Ngango, Candombe e Papelão na capital da província foram onde se verificou a maioria dos casos, mas que têm diminuído nos últimos dias.O chefe do Departamento de Saúde Pública referiu que apenas na semana passada havia 111 crianças internadas na enfermaria do Hospital Geral do Uíge e que tem sido distribuído prospectos com informações sobre medidas de prevenção e como agir em caso de suspeita de alguém ter sarampo. />“Temos realizado várias acções de carácter preventivo, como campanhas de vacinação, e as pessoas têm vindo a optar optarem por levar os filhos às unidades sanitárias em detrimento dos tratamentos caseiro”, declarou. Com este comportamento, disse, tem havido diminuição do contágio nas comunidades e há cerca de uma semana que não se regista nenhum caso. A falta de informação sobre a doença e o recurso a tratamentos caseiros, lamentou, originou o alastramento da doença.
“O número de mortes deveu-se em grande parte aos doentes terem chegado tarde às unidades hospitalares”, lamentou.

Tempo

Multimédia