Províncias

Novos administradores municipais prometem solucionar os problemas

António Capitão | Uíge

Os novos administradores municipais do Bungo, Helena Antunes Ferraz, de Maquela do Zombo, António João Sokolov, do Puri, António Sequeira, e de Sanza Pombo, Baptista Bunga, nomeados pelo governador da província, Paulo Pombolo, foram empossados terça-feira, numa cerimónia que decorreu na sala de sessões da antiga Câmara Municipal do Uíge e que foi presenciada pelos membros do governo da província.

Governador pede empenho e dedicação
Fotografia: Manuel Distinto

Os novos administradores municipais do Bungo, Helena Antunes Ferraz, de Maquela do Zombo, António João Sokolov, do Puri, António Sequeira, e de Sanza Pombo, Baptista Bunga, nomeados pelo governador da província, Paulo Pombolo, foram empossados terça-feira, numa cerimónia que decorreu na sala de sessões da antiga Câmara Municipal do Uíge e que foi presenciada pelos membros do governo da província.
Os novos administradores assumiram o compromisso de trabalharem para a melhoria das condições de vida das populações e cumprirem os programas e objectivos a alcançar até 2012.
O governador do Uíge, Paulo Pombolo, que também deu posse aos administradores municipais adjuntos do município do Bungo, Negage e Maquela do Zombo, para além de vários chefes de departamento e secções do Governo Provincial, apelou aos novos funcionários, maior sentido de responsabilidade, disciplina e unidade, para que sejam cumpridas as exigências dos desafios actuais e futuros, tendo em conta o programa do MPLA e as orientações do chefe do Executivo, José Eduardo dos Santos.     
Helena Antunes Ferraz, que passa a dirigir os destinos do município do Bungo, prometeu redobrar esforços para melhorar a prestação de serviços à população, nos domínios da energia e água, agricultura e saneamento básico. “É um novo desafio. Vamos trabalhar para a população, que tem várias necessidades, já identificadas no programa de governação do partido. Nós vamos esforçar-nos em cumprir na íntegra o programa, para podermos melhorar as condições de vida da população do Bungo”, disse.
O novo administrador municipal de Maquela do Zombo, António João Sokolov, reconhece que dirigir o município fronteiriço de Maquela do Zombo é uma tarefa difícil.
“Quero contar com o apoio da população e de todos os membros da administração local. Existe um programa delineado pelo governo que dá prioridade à satisfação das necessidades da população, sobretudo no melhoramento do sistema de educação, saúde, fornecimento de energia eléctrica e abastecimento de água potável.
Mas queremos também recuperar as vias de acesso para facilitar a mobilidade de pessoas e bens”, referiu.
O novo administrador municipal de Maquela do Zombo afirmou que a sua principal aposta é o reforço da segurança na fronteira com a República Democrática do Congo tendo em conta as constantes violações que põem em causa a soberania nacional e o direito de cidadania.
“A situação de violação da fronteira é preocupante, por isso queremos contar com a colaboração de todos. A população de Maquela do Zombo não deve ser facilitadora”, concluiu.   

Tempo

Multimédia