Províncias

Obras das instalações começam brevemente

José Bule|Uíge

As obras de edificação das instalações onde vai funcionar a Universidade Kimpa Vita, no Uíge, vão começar na próxima semana, uma vez que o governador Paulo Pombolo homologou, na quarta-feira, o acto de consignação de assinaturas do contrato para a construção do edifício.

As obras de edificação das instalações onde vai funcionar a Universidade Kimpa Vita, no Uíge, vão começar na próxima semana, uma vez que o governador Paulo Pombolo homologou, na quarta-feira, o acto de consignação de assinaturas do contrato para a construção do edifício.
O documento foi assinado pelos representantes do dono da obra, da direcção provincial das obras públicas, da empreiteira contratada, Jobefil, Lda, e da empresa fiscalizadora da obra, a Mapa-Joma.
O edifício da universidade vai ter mais de trinta divisões, com gabinetes administrativos, salas de aula e de leitura, laboratórios, bibliotecas, anfiteatro, além de espaços para recreação e prática desportiva. O empreendimento pode ser erguido num período de 11 meses, numa área de cinco hectares localizada no bairro Condo Benze, no município do Uíge.
“A construção da universidade consta dos grandes objectivos do governo da província do Uíge e este vai ser apenas o primeiro edifício do futuro Campus Universitário Kimpa Vita, no qual vão funcionar cursos importantes para o desenvolvimento da província”, disse Paulo Pombolo, acrescentando que a construção e apetrechamento total do edifício sede da Universidade está avaliado em 6,3 milhões de dólares.
“Ficou definido que o edifício vai ser erguido de acordo com o mapa de medições proposto, peças escritas e desenhadas, cronograma físico-financeiro e contrato aprovado e assinado pelas partes”, disse Hélio Vicente, director provincial das Obras Públicas do Uíge. Frank Xil, da Jobefil Lda, disse, por seu turno, que está tudo preparado para, dentro de dias, as obras começarem. Segundo o empreiteiro, para além dos equipamentos disponíveis para a empreitada, a província também dispõe de matéria-prima, o que vai facilitar ainda mais a execução dos trabalhos.
O vice-reitor para os assuntos científicos da Universidade Kimpa Vita, Heitor Timóteo, referiu que a reitoria está a envidar esforços para que, no próximo ano, a instituição arranque com os cursos de Economia, Direito, Enfermagem, Engenharia Informática e Engenharia Agrária.
Relativamente à construção do edifício onde vai funcionar a universidade, o vice-reitor destacou que “este vai ser o primeiro edifício a ser construído na província do Uíge destinado ao funcionamento de uma instituição do ensino superior”. Também por isso, considerou que esta obra representa uma importante valia, não só para estudantes das províncias do Uíge e Kwanza-Norte, que compõem a sétima região académica, mas também para todos os que se encontram noutros pontos do país. “Muitos estudantes vão sair, por exemplo, de Luanda, Lubango e Cunene para virem estudar aqui”, rematou.

Tempo

Multimédia