Províncias

Ordem dos Engenheiros cria comissão instaladora

Walter Gomes | Uíge

Proteger a classe, a qualidade da engenharia, garantir uma fiscalização mais próxima das obras e contribuir para o desenvolvimento equilibrado e sustentável do Uíge são os principais objectivos da criação na província de uma comissão instaladora da Ordem dos ­Engenheiros.

A comissão é composta por três engenheiros de especialidades diferentes e coordenada pelo engenheiro industrial Salvador Cuhema, actual administrador municipal do Dange Quitexe.   
 “Pretendemos que os engenheiros de Angola possam, em grande parte, contribuir com os seus subsídios técnicos para as acções que o Executivo está a desenvolver no Uíge, sobretudo na concretização nos domínios da construção civil, telecomunicações, indústria, engenharia mecânica, química e outros ramos”, disse Salvador Cuhema. Apontou, também, a agricultura, tecnologias de informação e comunicação ­como outras áreas prioritárias da comissão. O bastonário da Ordem dos Engenheiros de Angola, José Dias, pediu aos membros da comissão instaladora para agirem com responsabilidade, coesão, profissionalismo e tecnologia.
“Na qualidade de parceiros directos do Governo, pensamos que a província do Uíge não deve ficar de parte na criação de um núcleo da Ordem dos Engenheiros”, disse José Dias.
O bastonário assumiu o compromisso da sua Ordem trabalhar com o Governo Provincial acompanhando e avaliando, com ética e profissionalismo, as diversas obras em curso. “Queremos ajudar o Governo a descobrir novas vias para o desenvolvimento da região”, acrescentou.
Criada em 1993, a Ordem dos Engenheiros de Angola funciona em todas as províncias, onde fiscaliza diversas obras e trabalha na criação de mecanismos que melhorem a sua qualidade. Promove, ainda, regularmente jornadas técnicas e seminários de actualização dos especialistas em diversas áreas.

Tempo

Multimédia