Províncias

Organização filantrópica apoia vulneráveis

Um plano de acção que visa contribuir para uma maior afectação, planificação e utilização dos recursos públicos nos sectores estratégicos que afectam os grupos mais vulneráveis foi apresentado quarta-feira, no Uíge, pela organização não-governamental do Desenvolvimento da Comuna do Hoji-Ya-Henda (APDCH).

Pormenor da província do Uíge
Fotografia: Felipe Botelho | Edições Novembro

O acto de apresentação aos membros de diversas organizações da sociedade civil, representantes de instituições governamentais e de igrejas ligadas aos sectores da educação e saúde decorreu no auditório da Emissora Provincial da Rádio Nacional de Angola.
O oficial do programa da Aliança para a Promoção do Desenvolvimento da Comuna do Hoji-Ya-Henda (APDCH), Pedro Branquina, que fez a apresentação, informou que na província do Uíge a acção será implementada na sede municipal e no Songo.
Outros municípios beneficiários são os do Cazenga, em Luanda, e de Mbanza Congo, no Zaire.
O financiamento proveniente da União Europeia é de 986.529, 28 euros. O programa, cuja implementação visa promover conhecimentos, habilidades e competências no seio das organizações da sociedade civil e lideranças comunitárias, que utilizam o orçamento como ferramentas de trabalho, para melhorar a sua acção de advocacia em relação aos serviços sociais básicos prestados pelo Governo, terá duração de três anos.
Pedro Branquina disse que o programa vai também apoiar os grupos representativos de mulheres que desenvolvem a sua própria abordagem de monitorização de políticas públicas, incluindo a educação comunitária sobre políticas públicas e orçamento geral do Estado.
A acção visa garantir, até 2020, a formação de 22.340 membros comunitários das administrações locais do Estado e das organizações da sociedade civil, com objectivo de aprimorar seus conhecimentos sobre o contexto local e demais abordagens.

Tempo

Multimédia