Províncias

Parteiras tradicionais recebem material hospitalar

António Capitão | Uíge

A direcção provincial da Família e Promoção da Mulher do Uíge entregou, sexta-feira, no município do Bungo, localidade a cerca de 78 quilómetros da cidade do Uíge, equipamento de uso hospitalar a 117 parteiras tradicionais.

Directora provincial da Família destacou o contributo destas mulheres nas tarefas de reconstrução e progresso do país
Fotografia: Felipe Botelho | Uíge

A direcção provincial da Família e Promoção da Mulher do Uíge entregou, sexta-feira, no município do Bungo, localidade a cerca de 78 quilómetros da cidade do Uíge, equipamento de uso hospitalar a 117 parteiras tradicionais.
O equipamento consta de tesouras, pinças, bisturis, luvas, ligaduras, desinfectantes, além de alguns produtos de higiene e de materiais para a limpeza.  A directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Emília Fernandes, que procedeu à entrega dos meios, disse que a oferta visa melhorar as condições de trabalho das parteiras tradicionais, que asseguram o nascimento de muitas crianças nas comunidades rurais. A responsável reconheceu que a actividade desempenhada pelas parteiras tradicionais é de muita responsabilidade.
 “O trabalho destas parteiras deve merecer a atenção e o reconhecimento de todos. É através delas que muitos de nós conseguimos vir ao mundo e sermos hoje o que somos. Com o trabalho que elas desenvolvem contribuem para a reconstrução e progresso do país”, referiu.
 Emília Dias Fernandes disse que os equipamentos atribuídos às parteiras tradicionais daquele município vão servir para melhorar a actividade que exercem junto das comunidades rurais do Bungo.
 Viana Jorge, parteira tradicional, 71 anos,  está feliz com o apoio que recebeu da direcção provincial da Família e Promoção da Mulher do Uíge. A anciã, que exerce a actividade há mais de 30 anos, visivelmente emocionada disse que agora tem oportunidade de prestar serviços de qualidade na comunidade.   “Os meus trabalhos eram feitos manualmente e sem as mínimas condições e, por isso, estou muito satisfeita com este gesto da direcção da Família e Promoção da Mulher, porque esses equipamentos vão permitir realizar partos em melhores condições e com maior segurança”, sublinhou Joana Caiala, também parteira. 

Valores morais e éticos
 
A directora provincial da Família e Promoção da Mulher do Uíge, Emília Fernandes, considerou sábado, na sede municipal do Bungo, ser muito importante o papel do pai, sobretudo na transmissão de valores morais e éticos, no fortalecimento de alguns conhecimentos e procedimentos que os filhos devem possuir. 
Emília Fernandes, que falava na cerimónia do “Dia do Pai”, assinalado sábado, disse que os pais devem cumprir o seu dever de educar e proporcionar melhores condições de vida aos filhos, permitindo que estes possam interagir com os ascendentes e observem os seus direitos e deveres A responsável pela política familiar da província destacou o contributo e o papel decisivo do pai. Emília Fernandes afirmou que a melhor maneira para a resolução dos conflitos conjugais e familiares é a observância do diálogo entre os integrantes da família, para que haja uma convivência harmoniosa e pacífica no seio da mesma  Recordou que na província são registados muitos casos de fuga à paternidade e à responsabilização familiar, onde as questões relacionadas com o incumprimento dos direitos alimentares, de educação, saúde e vestuário são os principais motivos que levam as mães e os filhos a reclamar os seus direitos e a denunciar os progenitores.

Tempo

Multimédia