Províncias

Pedido reforço do combate contra a pobreza

Joaquim Júnior| Uíge

Actores não-estatais da província do Uíge foram ontem exortados a dinamizar mais as acções para o combate à pobreza nas comunidades.

O encorajamento foi expresso pelo coordenador do departamento de projectos para o desenvolvimento comunitário da Igreja Anglicana.
Nelson Mbianda, que falava no encerramento da conferência municipal da sociedade civil, denominada "Dialogar é fundamental para combater a pobreza", avançou que o desenvolvimento de uma determinada localidade depende da capacidade da sociedade civil que nela existe. “As autoridades governamentais não podem resolver os problemas das populações sozinhas, tendo uma certa dependência da contribuição da sociedade civil”.
Disse que as organizações da sociedade civil formam um elo fundamental para o desenvolvimento das comunidades, uma vez que são elas que estão com a população e conhecem os seus problemas.
Nelson Mbianda refereiu que o diálogo permanente com as autoridades, no sentido de transportarem os problemas que vivem às comunidades é um desafio de toda a sociedade.
A conferência visou formar e informar os actores não-estatais do Uíge para elaborarem e apresentarem propostas de projectos de combate à pobreza, para concorrerem a uma subvenção de 20 mil euros de um financiamento disponibilizado pela União Europeia e Cooperação Espanhola à Igreja Anglicana em Angola.
No encontro, em que participaram mais de 100 pessoas, foram discutidos temas como as dinâmicas da sociedade civil, empreendedorismo e sustentabilidade das Organizações Não-Governamentais e a sua participação comunitária para o desenvolvimento das comunidades.

Tempo

Multimédia