Províncias

Pintura de edifícios dá novo visual à Rua do Comércio

Nicodemos Paulo | Uíge

A Rua do Comércio, a mais famosa da cidade do Uíge, tem um asfalto novo. Os lancis e passeios foram reparados, mas os trabalhos não param. Agora são os prédios e vivendas que recebem nova pintura, proporcionando uma imagem agradável de se ver.

A rua recebeu novo asfalto para melhorar o trânsito
Fotografia: Nicodemos Paulo | Uíge

A Rua do Comércio, a mais famosa da cidade do Uíge, tem um asfalto novo. Os lancis e passeios foram reparados, mas os trabalhos não param. Agora são os prédios e vivendas que recebem nova pintura, proporcionando uma imagem agradável de se ver.
“Estamos a fechar as fissuras e buracos nas paredes para que a pintura seja bem-feita.
Os moradores estão animados porque a imagem das suas casas está a ser melhorada”, disse Silvino Garcia, sócio gerente da empresa Irmãos Garcia, que executa os trabalhos de pintura na Rua do Comércio e na Dr. Agostinho Neto.
O empreiteiro referiu que, devido às intensas chuvas que se abatem sobre a região, estão a ser usadas tintas plásticas resistentes ao sol e à água, já que nos últimos cinco anos a cidade foi pintada várias vezes, “mas não resultou devido à falta de qualidade do material que era utilizado. Porém, desta vez, podemos garantir que a pintura vai resistir entre oito a dez anos”.
Para garantir maior celeridade do trabalho, explicou Silvino Garcia ao Jornal de Angola, a empresa Irmãos Garcia contratou 52 jovens, que participam directamente na reconstrução da província. “Temos dois meses para entregar a obra, por isso tivemos que arranjar mais pessoal com vontade e interesse em ver a nossa cidade diferente. Lamento a falta de colaboração de alguns moradores que mantêm os seus apartamentos fechados e com as varandas cheias de objectos, parecendo verdadeiros armazéns, enquanto alguns atiram água e lixo dos andaimes, dificultando o nosso trabalho”, disse Silvino Garcia.

Moradores querem vigilância

Joaquim Manuel, morador da Rua do Comércio, afirmou que a zona apresenta uma imagem diferente, graças às obras de pintura dos prédios, vivendas, arranjo dos passeios e colocação dos sinais de trânsito.
“Alguns moradores insistem em práticas menos correctas para uma vivência citadina. Poisam vasos nos parapeitos das varandas e estendem roupas nas fachadas principais dos prédios”, deplorou.
João Pedro, outro morador da mesma rua, disse que está a gostar do trabalho e que “enquanto habitante da cidade só me resta ajudar a conservá-la, pois nem sempre aparecem voluntários para nos pintar as casas.
A nível da comissão de moradores, estamos a pensar na melhor forma de garantir a manutenção do nosso quarteirão”. Rui Réis, gestor da Pensão Kundica, localizada na Rua Dr. Agostinho Neto, lembra que a Rua do Comércio e a Dr. Agostinho Neto albergam as maiores lojas, restaurantes e hotéis da cidade, daí a necessidade da administração municipal do Uíge autorizar a intervenção no saneamento dos seus edifícios, em troca de imagens publicitárias nas paredes.
“Depois da reabilitação da cidade, penso que a administração publicará regras para a conservação de tudo o que está a ser feito e a polícia deverá deter aqueles que riscam as paredes, partem vidros, colocam avisos em qualquer lugar e cometem toda espécie de vandalismo”, afirmou.

Tempo

Multimédia