Províncias

População em zona de risco

Nicodemos Paulo | Uíge

Os municípios do Uíge, Negage, Maquela do Zombo, Quimbele e Dange Quitexe apresentam novas áreas de risco devido ao surgimento de ravinas que ameaçam atingir residências e várias infra-estruturas económicas e sociais erguidas nestas localidades, informou o comandante provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros.

Ravinas ameaçam atingir residências e várias infra-estruturas económicas e sociais
Fotografia: Arimateia Baptista

O subcomissário bombeiro Manuel Pedro Queta manifestou-se preocupado com a situação, mas diz não entender o comportamento da população que insiste em construir em zonas consideradas de risco, em terrenos deprimidos e próximo do leito dos rios e de valas de drenagem.
Os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros identificaram 15 novas áreas de risco habitacional nos municípios do Negage, Maquela do Zombo, Quimbele, Uíge e Dange Quitexe. Manuel Pedro Queta lembrou que, em Novembro de 2015 e em igual período de 2016, foram identificados 50 apartamentos com altos níveis de degradação em alguns edifícios da cidade, referindo que muitos destes apresentam fissuras em diversos pontos dos compartimentos, quedas de detritos e humidade, capazes de favorecer o surgimento de  sinistros.
Dado a gravidade da situação, o responsável considera importante que sejam desencadeadas acções  de demolição preventiva do edifício de carácter residencial e comercial, na rua Comandante Bula, na cidade do Uíge.
 Recordou que, nos últimos meses, a corporação procedeu à remoção de produtos tóxicos que atormentavam os alunos do Instituto Médio Politécnico Manuel Quarta Punza, além de ter realizado várias campanhas de sensibilização sobre prevenção e gestão de riscos nos hospitais, escolas e comunidades.
A corporação extinguiu 143 incêndios de pequena e média proporção, que provocaram 11 mortos e prejuízos materiais estimados em 330 milhões e 978 mil kwanzas.

Tempo

Multimédia