Províncias

População marcha contra a proliferação do lixo no Uíge

Silvino Fortunato

Centenas de cidadãos percorreram no sábado algumas ruas  da cidade do Uíge para protestarem contra a falta de saneamento básico e contra o aumento de focos de lixo em várias artérias da cidade.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

“O governador Pinda Simão trabalha ou sai”, “O lixo mata”, “Queremos saneamento básico”, foram frases usadas pelos contestatários, na maioria jovens, que  exigiam  medidas imediatas para a mudança dos moldes de limpeza da cidade do Uíge.
A manifestação começou num dos bairros periféricos da cidade e terminou no largo da Independência, onde foi lida uma declaração  com vários pontos reivindicativos.

Manuel Miguel, um dos organizadores, disse que o grupo de manifestantes cumpriu  todos os pressupostos da lei para o efeito, o que levou a Administração Municipal do Uíge a autorizar o acto de repúdio.
“Esta  manifestação foi uma das formas que encontrámos  para alertar as autoridades para o perigo que representa a proliferação do lixo na cidade, assim como as debilidades do saneamento básico", disse Manuel Miguel.

Tempo

Multimédia