Províncias

Populações enfrentam dificuldades

José Bule|Uíge

A comuna de Alfândega, município de Sanza Pombo, província do Uíge, está a enfrentar grandes problemas, devido à ausência de serviços básicos, como energia eléctrica e água potável.

Administrador municipal da Alfândega fala sobre as principais dificuldades
Fotografia: Manuel Distinto

 
A comuna de Alfândega, município de Sanza Pombo, província do Uíge, está a enfrentar grandes problemas, devido à ausência de serviços básicos, como energia eléctrica e água potável.
O único centro médico em funcionamento não possui laboratório de análises clínicas nem ambulância. Os camponeses, para desenvolverem a actividade agrícola, aguardam apoios financeiros.  A falta de um sistema de telefonia móvel eleva ainda mais o nível de isolamento dos habitantes de Alfândega, como constatou o Jornal de Angola. A população tinha um sistema de abastecimento de água, por gravidade, construído por uma cooperativa alemã, mas não durou muito tempo, recorda o administrador comunal da Alfândega, Manuel Nvuala.
Em relação à energia eléctrica, o administrador disse que aguarda pela aquisição de um grupo gerador de 150 kva, logo que as verbas sejam disponibilizadas. O administrador comunal de Alfândega referiu que o abastecimento de energia e água são prioridades, daí fazerem parte de projectos de recuperação e construção de infra-estruturas na localidade.
Na comuna de Alfândega, os agricultores estão a dar passos significativos na produção de mandioca, feijão, jinguba, banana e arroz. Os camponeses estão organizados em 17 associações e uma cooperativa agrícola. Aguardam por empréstimos bancários para desenvolverem a agricultura na região.
O administrador Nvuala informou que os documentos das associações, que facilitam o acesso ao crédito agrícola, estão constituídos e já foram remetidos ao Banco de Poupança e Crédito.
“Isso é fundamental para o desenvolvimento da agricultura na comuna, porque a produção de café, por exemplo, exige muitos gastos e mão-de-obra”, disse o administrador, para acrescentar que a sua revitalização está a ser feita a passos de “camaleão”.
Na única unidade sanitária que funciona na comuna de Alfândega, trabalham apenas dois técnicos de enfermagem, que não conseguem dar resposta à grande afluência de pacientes que acorrem ao centro.

 A unidade não tem ambulância

A administração comunal planificou a construção de mais centros e postos de saúde em algumas aldeias e regedorias. Até agora, as consultas são feitas por diagnóstico simples, visto que o centro médico não possui laboratório para análises clínicas.
A comuna tem 43 professores que asseguram o sistema normal de ensino. A rede escolar é composta por três escolas do ensino primário, construídas de raiz e devidamente apetrechadas, mas existem ainda muitos alunos que estudam em condições precárias, debaixo de árvores e e m salas de pau a pique.
A comuna da Alfândega tem uma população estimada em 11.181 habitantes, distribuídos em 26 aldeias, duas regedorias, e ocupa uma extensão de 684,5 quilómetros quadrados.

Tempo

Multimédia