Províncias

Professores devem possuir número da conta bancária

Nicodemos Paulo | Uíge

O governador do Uíge, Paulo Pombolo, avisou que os professores que até ao final do corrente mês não apresentarem os números das respectivas contas bancárias às autoridades financeiras podem ficar sem os respectivos salários.

Docentes podem ficar sem salários
Fotografia: Jornal de Angola

O governador do Uíge, Paulo Pombolo, avisou que os professores que até ao final do corrente mês não apresentarem os números das respectivas contas bancárias às autoridades financeiras podem ficar sem os respectivos salários.
O aviso consta de uma orientação do governador da província, na sequência de um encontro havido quarta-feira com os responsáveis da direcção da Educação, Finanças, Polícia Económica e dos bancos que operam na localidade.
“É urgente a bancarização obrigatória dos salários de todos os professores da província, descartando qualquer responsabilidade do governo local no pagamento de salários aos docentes que até ao final do mês de Maio não apresentarem os números das respectivas contas bancárias”, afirmou.
Segundo a entidade governamental, a bancarização dos salários permite evitar toda a espécie de desvios de fundos destinados ao pagamento dos ordenados.
De acordo com o antigo primeiro secretário da juventude do MPLA, todos os funcionários públicos devem possuir uma conta bancária, para que os seus salários sejam processados directamente nas Finanças, evitando assim os atrasos salariais, desvios, descontos incompreensíveis e alteração das folhas de salário pelos contabilistas.
O governador pediu maior dinamismo aos responsáveis da educação, para que até ao final deste mês, todos os professores recebam os salários directamente dos bancos.
“O sector da educação congrega o maior número de funcionários fora do sistema bancário e, por isso, queremos contar com a agilidade dos bancos e das finanças, para que o processo seja célere e eficiente”, reforçou.

Tempo

Multimédia