Províncias

Próximo ano será melhor

José Bule

O número de alunos aprovados nos vários subsistemas de ensino na província do Uíge e o aumento de salas de aula, em 2016, ultrapassaram as expectativas, o que mostra o trabalho que está a ser desenvolvido no sector da Educação.

Na província, foram matriculados no presente ano lectivo 497.391 alunos nos diferentes níveis de ensino e distribuídos em 1.241 escolas, cuja formação foi assegurada por 13.318 professores.
Para permitir o acesso de mais alunos no sistema de ensino, foram construídas no Uíge 120 salas de aula com boas condições de acomodação e de aprendizagem. No ensino superior, foram registados progressos com o lançamento dos primeiros licenciados em Direito, Economia e Agronomia.
No próximo ano, mais de 200 estudantes finalistas de várias unidades orgânicas da Universidade Kimpa Vita vão defender os seus trabalhos de fim do curso. Assim, o mercado do trabalho estará melhor servido em termos de quadros formados nos mais variados ramos do saber.
O governo da província vai continuar a criar políticas que consistem no aumento da capacidade de absorção de alunos, a equipar e a construir mais laboratórios, assim como bibliotecas. Prevê-se também aprimorar  condições objectivas e subjectivas que garantam melhorias substanciais na qualidade do ensino administrado na região.
Em relação ao sector da Saúde, as autoridades da província continuam a apelar aos profissionais, sobretudo enfermeiros e médicos no sentido de cumprirem com a sua missão de salvar vidas, manifestando disponibilidade para oferecerem serviços humanizados de qualidade.
Os sistemas de vigilância epidemiológica e as acções do programa “Educação para a Saúde da População” procuram eficácia e eficiência na prevenção de várias doenças.
No que se refere à habitação, no âmbito do programa de construção de 200 casas sociais, em 14 dos municípios, dos 16 existentes, das 1.041 residências concluídas, 810 já foram comercializadas.
O sector da Agricultura registou um aumento na produção agrícola familiar, o que permitiu   sustentar os principais mercados da província e de outros pontos do país. No Uíge, a produção de arroz já é um facto. A Fazenda Lucelua, no município de Sanza Pombo, é a responsável pela produção.
Neste sector, regista-se a entrada de vários operadores económicos que manifestaram interesse em produzir ou comprar café em grandes quantidades.
Estão ainda a ser desenvolvidos na região vários projectos de aquicultura, enquanto as acções de exploração de madeira atingiram níveis altíssimos.

Tempo

Multimédia