Províncias

Quinvuenga vive dias melhores

Joaquim Júnior | Quivuenga

Habitantes da comuna de Quinvuenga, município do Songo, província do Uíge, vivem dias melhores, graças à construção de casas para albergar os funcionários públicos, escolas, centro médico e postos de saúde equipados com meios modernos e sistemas de captação, tratamento e abastecimento de água potável.

Autoridades tradicionais da comuna do Quinvuenga abraçaram o projecto do Governo para Provincial de abastecimento de água potável
Fotografia: José Bule| Quivuenga

O administrador comunal Pascoal Bula disse  ao Jornal de Angola que a população está a receber energia eléctrica, devido à instalação de um potente grupo gerador. A reabilitação da estrada que liga a comuna à sede municipal do Songo, a cerca de 42 quilómetros, é um dos grandes ganhos obtidos nos últimos 11 anos de Paz. Quinvuenga esteve isolada do resto da província durante muitos anos.
No quadro do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza, a comuna passou a ter mais de 30 novas salas de aulas, quatro postos de saúde e oito casas sociais para acomodar enfermeiros e professores.
O edifício onde funciona a administração local do Estado foi reabilitado, ampliado e devidamente apetrechado, e a estrada que liga Quinvuenga à localidade de Quitala também já foi recuperada.
Pascoal Bula disse que, com a instalação de sistemas de captação, tratamento e abastecimento de água potável à sede comunal, a população deixou de percorrer grandes distâncias em busca de água e lembrou que antes da Paz alcançada em 2002, Quinvuenga não possuía qualquer infra-estrutura de realce. Passados 11 anos, os ganhos são mais do que visíveis, o que está a proporcionar melhores condições de vida às populações residentes. Mais de 3.500 alunos estão matriculados nas escolas do ensino primário e do I ciclo. As aulas são asseguradas por 70 professores.
Neste momento, decorrem obras de reabilitação e apetrechamento de uma escola para albergar alunos do II Ciclo do ensino secundário. 
A rede sanitária está agora melhor organizada com a entrada em funcionamento de um centro de saúde devidamente apetrechado, com capacidade para internar 25 pacientes por dia. A regedoria do Tema também conta com um posto de saúde novo. O corpo clínico da comuna é constituído por cinco enfermeiros. Os agricultores locais produzem uma grande diversidade de produtos agrícolas, com destaque para a mandioca, jinguba, banana, café, cana-de-açúcar, batata-doce e rena, feijão e milho. Mas a falta de instrumentos de trabalho, máquinas de lavoura e tractores com as respectivas alfaias agrícolas estão a impedir o aumento de produção de alimentos.
Pascoal Bula garantiu que a região apresenta terrenos férteis para o exercício da actividade agrícola, e pediu aos camponeses locais para se manterem organizados em associações e cooperativas agrícolas uma vez que, só assim, podem solicitar os apoios do Executivo e beneficiar do financiamento dos bancos. Quinvuenga tem sete associações de camponeses que produzem diversos produtos para consumo doméstico e para comercialização.
“Os produtores debatem-se com algumas dificuldades no escoamento dos produtos para a sede municipal do Songo. As vias de acesso ainda carecem de alguma intervenção para permitir uma melhor circulação dos meios de transportes, principalmente na travessia sobre o Rio Lucunga”, disse.
Quinvuenga fica a cerca de 42 quilómetros a nordeste da sede municipal do Songo e a 82 da cidade do Uíge. A localidade tem uma população calculada em 8.500 habitantes, que se dedicam à agricultura e à pesca artesanal.

Tempo

Multimédia