Províncias

Raiva está a matar no Uíge

António Capitão | Uíge

Pelo menos doze pessoas morreram de raiva na província do Uíge, em 2009.
Segundo o chefe do departamento de veterinária, Abreu dos Santos Camuilo, durante o período em referência, o município do Uíge registou oito mortes, Negage duas e os municípios do Bungo e Damba uma cada.

Pelo menos doze pessoas morreram de raiva na província do Uíge, em 2009.
Segundo o chefe do departamento de veterinária, Abreu dos Santos Camuilo, durante o período em referência, o município do Uíge registou oito mortes, Negage duas e os municípios do Bungo e Damba uma cada. O médico avançou ainda que, neste mesmo período, foram notificados 661 casos de mordeduras, sobretudo por cães vadios e não vacinados, factor que até agora está a deixar preocupados os responsáveis sanitários na região.
Durante a campanha anti rábica, no ano passado, foram vacinados na província do Uíge, pelo menos 5.487 animais e recolhidos, nas ruas da cidade , 65 animais vadios, que foram depositados no Canil-gatil local.
 “Na campanha anterior prevíamos vacinar um maior número de animais na província mas, devido à inacessibilidade de muitas localidades, as nossas metas não foram alcançadas”, disse. Assim, Abreu Camuilo prevê, para a presente campanha, vacinar mais de dez mil animais, tendo em conta a adesão massiva da população aos postos de vacinação criados nos municípios do Uíge e Negage.
“Este ano vamos ultrapassar a cifra dos dez mil animais, porque as pessoas começam a ver a necessidade de manterem os seus animais vacinados. Há três dias que arrancou a campanha anti rábica e já conseguimos vacinar perto de 836 animais, sobretudo cães e gatos”, disse, prosseguindo que “no ano passado, quando nos instalávamos numa localidade, vacinávamos em média vinte animais por dia”.
 O responsável fez um apelo aos possuidores de animais de estimação, como cães, gatos, macacos e outros, no sentido de os manterem vacinados e protegidos dentro dos quintais ou residências, de forma a contribuírem para a redução das mortes por raiva.   

Tempo

Multimédia