Províncias

Redução de mortes maternas analisada hoje na província

José Bule | Uíge

A II Conferência Provincial sobre a Saúde da Mulher realiza-se hoje, na sala de espectáculos do Cine Ginásio, na cidade do Uíge, no âmbito das acções programadas pelo Governo Provincial com vista ao alcance dos Objectivos do Milénio relacionados com a redução acelerada da morbi-mortalidade materna.

Vista parcial da cidade do Uíge que acolhe hoje a conferência sobre saúde da mulher
Fotografia: Jornal de Angola

No encontro vão ser discutidos temas como a “Visão estratégica do Governo do Uíge na garantia da saúde da mulher”, “Perspectivas das políticas voltadas para a saúde da mulher no âmbito do PNDS”, “A Saúde da Mulher: uma prioridade da Saúde Pública” e “Planificação Familiar, como Medida de Prevenção da Fístula Obstétrica e Redução da Mortalidade Materna”.
Os participantes vão debater ainda questões relacionadas com o “Cancro da Mama - Importância da Prevenção e Diagnóstico Precoce”, “Novas Abordagens na Correcção Cirúrgica da Fístula Obstétrica”, “Cancro do Colo do Útero - Importância da Prevenção e Diagnóstico Precoce”, entre outros temas.   A vice-governadora para o sector Político e Social, Maria da Silva, disse, durante uma conferência de imprensa, que o objectivo da realização deste encontro é sensibilizar a sociedade civil, potenciais intervenientes e instituições especializadas, tendo em vista a criação de recursos que permitam levar a cabo acções conducentes a garantir a protecção da mulher, na perspectiva de melhorar os índices de crescimento humano e alcance dos Objectivos do Milénio.
“Pretendemos com esta conferência educar e fornecer a capacidade de conhecer o risco de uma gravidez, prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama e do colo do útero, que consideramos ser uma das etapas cruciais para a prevenção da morte materna, por um lado, e por outro, para a melhoria da saúde da mulher”, disse.  
De acordo com a governante, o combate para melhorar a saúde da mulher passa pelo progresso dos factores socioeconómicos e culturais, que concorrem para o surgimento da morbilidade obstétrica.
Deste modo, prosseguiu a governante, criar campanhas de sensibilização para informar e fornecer noções de combate ou prevenção de certas doenças é decisivo para um diagnóstico precoce e tratamento definitivo.

Tempo

Multimédia