Províncias

Reforçado banco de sangue do Hospital

Filipe Botelho | Uíge Matias da Costa | Cuito

O sector de Hemoterapia do Hospital Central do Uíge está  reforçado, desde ontem, após uma doação de mais de 60 litros de sangue, no quadro da campanha desenvolvida pelo secretariado provincial da Brigada Jovens Solidários, disse o  secretário executivo da Brigada Jovens Solidários no ­Uíge, ­Dinis Alberto.

Sector de Hemoterapia do Hospital Central do Uíge foi reforçado com dezenas de litros de sangue doado por pessoas solidárias da província
Fotografia: Daniel Benjamim

Denominada «Uíge Vermelho», a campanha teve a participação de 150 voluntários, com destaque para efectivos da Polícia Nacional, militantes da JMPLA e fiéis de várias igrejas sedeadas na província. Dinis Alberto, que coordenou a campanha, manifestou-se satisfeito com a adesão de voluntários, salientando que aos poucos os jovens vão entendendo o seu real papel na sociedade, em termos de ajuda ao próximo.
“O sangue não é um produto fabricável. Está no corpo e deve ser partilhado com aqueles que precisam prolongar os seus dias de vida na terra, por falta dele”, referiu o secretário executivo da Brigada Jovens Solidários no Uíge, Dinis Alberto.
O director clínico do hospital, David Diavanda, considerou a doação como um acto importante, por a unidade conseguir adquirir um produto insubstituível na recuperação dos pacientes internados na área de cirurgia, onde surgem muitos casos de transfusões,  sobretudo em crianças com problemas de malária.
 “O hospital continua a receber pacientes com a hemoglobina baixa e sem algum familiar disponível para doar sangue”.
Por isso, com este gesto da Brigada Jovens Solidários, aumenta significativamente as reservas para atender estes doentes”. O chefe do departamento de Educação Moral e Cívica do Comando Provincial da Polícia Nacional no Uíge, intendente Amadeu Cardoso, que chefiou o grupo de efectivos policiais, disse que o gesto se enquadra  na responsabilidade social da instituição para com as pessoas carentes de sangue.

Hemoterapia do Cuito


O Serviço de Hemoterapia do Hospital Geral do Bié regista por dia 40 casos de solicitação de transfusão de sangue, informou no sábado o responsável do sector. Álvaro Tavares falava durante uma acçao de doação de 50 mil mililitros do produto pelos membros da Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA). Álvaro Tavares indicou  que há um défice de sangue no banco de hemoterapia pelo que  o gesto de doação da IESA retira da”zona cinzenta”  o “stock” de sangue.
O Serviço de Hemoterapia depende dos familiares, das organizações humanitárias e dos doadores. Álvaro Tavares explicou que a maior parte das vezes os técnicos da hemoterapia usam os serviços telefónicos para contactar os dadores de sangue, pois a procura é sempre grande.
O banco de homoterapia necessita, em média, de 15 litros de sangue por dia para acudir às situações de urgência na pediatria, centro materno-infantil e cirurgia.

Tempo

Multimédia