Províncias

Sanza Pombo reduz mortalidade materna e infantil

Joaquim Júnior|

A taxa de mortalidade materno-infantil no município de Sanza Pombo, na província do Uíge, registou uma redução considerável durante o primeiro trimestre deste ano, em relação a igual período do ano anterior, informou ontem o director local em exercício da Saúde.

A redução dos índices de mortalidade demonstra o bom trabalho realizado pelas autoridades sanitárias na sensibilização das populações da região
Fotografia: Mavitidi Mulaza|Sanza Pombo

Lucubo Utawaco explicou que, no primeiro trimestre de 2015, a média de mortes era de 190 em cada 100 mil nados vivos. Neste ano,acrescentou, registou-se uma baixa, uma vez que houve 135 óbitos em 100 mil nados vivos.
Ao comparar os registos de 2012 a 2016 sobre a malária,  Lucubo Utawaco afirmou que a taxa de mortalidade do paludismo na região era de 50 por cento em relação às outras causas de morte. Neste momento, disse, os dados apontam para 20 por cento.
Lucubo Utawaco considerou o indicador positivo, na medida em que os resultados demonstram o bom trabalho que as autoridades sanitárias realizam na sensibilização e mobilização das populações residentes na região, com o apoio dos parceiros no combate à enfermidade.
Quanto à vacinação, Lucubo Utawaco afirmou que estão a ser desenvolvidas acções para ajudar a aumentar a cobertura, em termos de postos fixos de vacinação e realização de consultas  pré-natal. Lucubo Utawaco salientou  ser preciso aumentar a rede sanitária e melhorar os serviços dos Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária (CATV), para maior eficácia no controlo de algumas enfermidades.
Quanto às principais enfermidades que assolam a população do município de Sanza Pombo, o director adjunto disse que a lista é dominada pela malária, doenças respiratórias agudas e as parasitoses intestinais. Lucubo Utawaco abordou  a situação do Hospital Municipal, que oferece serviços de medicina geral, pediatria, ginecoobstetrícia, cirurgia, análises clínicas, ecografia, raio X e banco de urgência.   Um clínico geral, um cirurgião, um especialista em obstetrícia e um anestesiologista asseguram o funcionamento do hospital, com auxílio de 85 enfermeiros, dos quais 46 efectivos e 39 contratados. Além do  hospital, Lucubo Utawaco disse que funcionam na região cinco centros e 19 postos de saúde, sendo os primeiros serviços distribuídos a nível da sede municipal e comunais de Alfândega, Cuilo Pombo e Uamba. Os postos atendem as populações de Quizulo, Yalamu, Mongo Vunda, Quissala, Quifuassi, Quitungo, Panda Minaga, Maquila, Quicoxi Bunga, Mbaza Luanda e Quifutila Cabengui.
O director municipal em exercício da Saúde em Sanza Pombo apontou uma capacidade geral de internamento a nível do município de 64 camas, nos centros de saúde, além de 163 no Hospital Municipal.

Educação com mais escolas

No sector da Educação, a Administração Municipal aposta na construção de escolas, com vista à ampliação da rede, para garantir uma maior absorção de crianças, adolescentes e jovens no sistema normal do ensino.
No município de Sanza Pombo funcionam 106 escolas, que albergam os mais de 24 mil alunos matriculados no ensino primário e no I e II ciclos do ensino secundário.
O administrador municipal de Sanza Pombo, Faustino Melo Lopes, disse que, neste momento, são construídas escolas a nível da sede municipal, nas comunas de Uamba e Cuilo Pombo e na localidade de Panda Minanga.
  O município de Sanza Pombo, um dos mais populosos da província do Uíge,  conta com 694 professores, dos quais 389 funcionam no ensino primário, 181 no I ciclo e  95 no II ciclo do ensino secundário, segundo o administrador.

Tempo

Multimédia