Províncias

Saúde é prioridade no Ambuíla

António Capitão | Uíge

As obras de construção de uma nova maternidade, do centro de saúde e de quatro postos sanitários vão começar no primeiro trimestre deste ano, na sede e em distintas localidades da comuna de Quipedro, município de Ambuila, província do Uíge, disse na terça-feira, ao Jornal de Angola, o chefe da repartição local da Saúde, Kieto Pedro.

As obras de construção de uma nova maternidade, do centro de saúde e de quatro postos sanitários vão começar no primeiro trimestre deste ano, na sede e em distintas localidades da comuna de Quipedro, município de Ambuila, província do Uíge, disse na terça-feira, ao Jornal de Angola, o chefe da repartição local da Saúde, Kieto Pedro.
O responsável referiu que esses empreendimentos fazem parte do Programa de Expansão dos Serviços de Saúde e melhoria das condições de assistência médica e medicamentosa às populações da região.
O programa de construção de infra-estruturas sanitárias, para este ano, é extensivo a todas as localidades do município de Ambuíla, principalmente nas aldeias de maior densidade populacional.
Kieto Pedro descreveu como “muito preocupante” a situação sanitária da comuna de Quipedro, onde, para uma população de mais de 88.500 habitantes, existe apenas um centro de saúde. Lamentou, ainda, o avançado estado de degradação das principais vias de acesso à localidade, que dificultam a evacuação de doentes graves para a sede municipal de Nambuangongo, no Bengo.
“Muitos pacientes morrem durante o longo percurso de cerca de 90 quilómetros de distância entre a comuna do Quipedro e a sede municipal de Nambuangongo, que fica mais próximo desta localidade, já que é impossível circular de carro a partir da vila municipal de Ambuíla, devido ao péssimo estado das vias de acesso”, referiu.
Mostrando-se preocupado com o índice de malária que afecta a população de Ambuila, aconselhou os habitantes a usarem mosquiteiros tratados com insecticidas. “A repartição municipal já requisitou mais de quatro mil mosquiteiros, que vão ser distribuídos à população, nos próximos dias”, garantiu.
No Ambuíla funciona um centro de saúde, na sede municipal, sete postos médicos, distribuídos por diferentes regedorias e aldeias. Mais de 50 enfermeiros trabalham na localidade.

Tempo

Multimédia