Províncias

Sector do Turismo à espera de investimentos

António Capitão | Uíge

O sector do Turismo na província do Uíge está disponível e aberto a credenciar os potenciais investidores, revelou na semana passada o seu responsável.

A província do Uíge tem vários espaços atraentes que são visitados por muitos turistas
Fotografia: Filipe Botelho| Uíge

O sector do Turismo na província do Uíge está disponível e aberto a credenciar os potenciais investidores, revelou na semana passada o seu responsável.
Abraão Laurindo defendeu a criação de uma linha de crédito para os empresários interessados em investir no turismo na província e referiu, como exemplo, a vasta bacia hidrográfica composta por rios muito ricos em peixes, como pungo, pargo, tuqueia, cacusso, bagres e outras espécies.
O director do Comércio, Hotelaria e Turismo lamentou a pouca exploração do potencial turístico do Uíge, notando que “existem países que não possuem recursos minerais para suportar as suas economias, mas que apostaram e investiram seriamente no sector turístico, alavancando o seu desenvolvimento e garantindo melhores condições de vida para as suas populações”.
Destacou a lagoa do Feitiço, no município do Dange-Quitexe, Mufututu, no Songo, as quedas de Cumba-Cumba dya Baca, em Sanza Pombo, as pinturas rupestres das pedras de Cabala e outros locais como espaços adequados para o investimento no turismo, onde devem ser construídos hotéis, hospedarias, restaurantes, discotecas e outras unidades que possam proporcionar lazer à população e aos turistas .

Mais unidades hoteleiras

O vice-governador para o sector económico, Carlos Samba, destacou a importância do turismo para a diversificação da economia nacional, com a criação de mais postos de trabalho e espaços de lazer para a juventude. O Governo Provincial está cada vez mais apostado na construção de hotéis, entre outras unidades de lazer, para elevar a capacidade de recepção de hóspedes, garantiu Carlos Samba.
 “Durante as festas da cidade deste ano, notámos que ainda há insuficiência de quartos para os visitantes nas unidades hoteleiras e, por isso, pretendemos, na próxima edição, ter mais 800 quartos para acomodar mais pessoas que venham ao Negage”, referiu.

Tempo

Multimédia