Províncias

Sinistrados das chuvas beneficiaram de apoios

Valter Gomes |Uíge

As 220 famílias que ficaram ao relento em consequência das chuvas dos últimos dias nas localidades de Cambueta, Quingo, Catelembe e Henda, no município de Cangola, receberam na sexta-feira apoio do Governo.

O Serviço de Protecção Civil e Bombeiros entregou um donativo composto por sacos de fuba de milho, arroz, óleo alimentar, leite em pó, sabão, sal, cobertores, roupa usada, chapas caneladas e outros bens.O administrador municipal em exercício de Cangola, Domingos Bento, referiu que as chuvas que se abateram na região nos dias 16 e 17 de Outubro provocaram a destruição de 42 residências, quatro igrejas e uma escola primária na sede municipal.
A maioria das pessoas que ficou sem os seus haveres está albergada em casas de familiares, amigos e vizinhos, enfrentando grandes dificuldades de alimentação e vestuário.
O porta-voz do serviço provincial de Protecção Civil e Bombeiros, Eduardo Pereira, considerou que os bens não são suficientes para as necessidades das pessoas, mas acredita que vão ajudar a reduzi-las.
Aconselhou, ainda, os habitantes a habituarem-se a plantar de árvores nos bairros, o que ajuda a travar a pressão do vento e das chuvas.
“O que tem acontecido é que os muitos munícipes, sem terem em conta as consequências de certos actos, cortam as árvores para fabrico de carvão e outras finalidades”, lamentou.
O soba da localidade de Cambueta, Domingos Esteves Zua, agradeceu ao Governo o esforço que tem feito para prestar apoio às vítimas das chuvas e de outras calamidades naturais.
“Estávamos muito preocupados. A população lamentava as dificuldades que enfrenta, desde a destruição das suas casas pelas chuvas”, disse, para adiantar que as pessoas estão mobilizadas para reerguer as residências.
O município de Cangola, que fica a cerca de 180 quilómetros a nordeste da cidade do Uíge, possui duas comunas, 22 regedorias, 118 aldeias e uma população estimada em mais de 75 mil habitantes.

Tempo

Multimédia