Províncias

Sistema está em reabilitação

As obras para a reabilitação do antigo sistema de captação, tratamento e distribuição de água à cidade do Uíge iniciaram ontem, com o acto de consignação da empreitada à empresa construtora chinesa CEIEC.

As obras para a reabilitação do antigo sistema de captação, tratamento e distribuição de água à cidade do Uíge iniciaram ontem, com o acto de consignação da empreitada à empresa construtora chinesa CEIEC. O objectivo é reforçar a capacidade de abastecimento à população.
O antigo sistema está localizado no rio Loé, cinco quilómetros a norte da cidade do Uíge. Após a conclusão das obras, no prazo de dois meses, o anterior sistema, construído em 1962 e que tem capacidade para bombear seis mil metros cúbicos, será abastecida em paralelo com o actual, construído de raiz, em 2007/2008. A capacidade será assim aumentada para 14 mil metros cúbicos/dia, contra os oito mil metros cúbicos actuais.
Em declarações à margem da assinatura do acto de consignação, o chefe do departamento de Água e Saneamento do Ministério da Energia e Água, António Quaresma, disse que o projecto complementar está orçado em cerca de 3,1 milhões de dólares.
O responsável afirmou que a execução deste projecto está inserida nos esforços do Governo para levar água a todas as capitais provinciais, sedes municipais e povoações, no quadro do programa “Água para todos”.
Na cidade do Uíge, realçou, o Governo levou a cabo, em 2007/2008, a primeira fase da construção do sistema de produção, tratamento e distribuição de água, com capacidade de produzir oito mil metros cúbicos por dia.
“Com estas acções complementares, pretendemos aduzir seis mil metros cúbicos de água potável/dia à cidade, perfazendo 14 mil metros cúbicos”, disse o responsável. Adiantou que a melhoria no abastecimento de água passa ainda pelo cuidado na distribuição.
António Quaresma frisou que esforços vão ser empreendidos, também, na montagem da tubagem no sistema de distribuição, a ser complementada ainda com a colocação de cerca de mil ligações domiciliárias e de alguns chafarizes na periferia.
Por seu turno, o vice-governador para a organização e serviço técnicos, Nazario Pedro Vilhena Bomba, sublinhou ser o projecto uma mais valia para a população local, tendo em conta que essas acções visam melhorar, cada vez mais, o abastecimento de água.
Nazario Bomba disse estarem a correr os trâmites legais para a constituição de uma empresa de água do Uíge, à semelhança do que ocorre noutras cidades, para garantir o produto à população de forma racional.
Assinaram o acto de consignação da obra Nazario Pedro Vilhena Bomba, pelo Governo da Província, António Quaresma, pelo Ministério de Energia e Água, e o representante da ConsulProjecto, fiscalizadora da obra.

Tempo

Multimédia