Províncias

Técnicas modernas aumentam produção

Nicodemos Paulo | Bembe

A introdução de técnicas modernas na agricultura está a melhorar a produção de alimentos e a diminuir o esforço físico dos agricultores do município do Bembe, província do Uíge.

Crédito de campanha está a permitir que os agricultores aumentem a produção
Fotografia: Jornal de Angola

A introdução de técnicas modernas na agricultura está a melhorar a produção de alimentos e a diminuir o esforço físico dos agricultores do município do Bembe, província do Uíge. O Jornal de Angola colheu esta informação sábado, durante a abertura do ano agrícola 2011/2012, dos camponeses organizados em cooperativas agrícolas.
O responsável da cooperativa agrícola “Tuzolana”, João Kanga, disse que os agricultores estão satisfeitos pelos níveis de produção alcançados este ano e comprometem-se a trabalhar para a erradicação da fome e da pobreza.
“Estamos satisfeitos por nos terem brindado com meios como tractor, alfaias, enxadas, catanas e sementes diversas, que vão ajudar em pouco tempo a preparar a terra, plantar e semear produtos, diminuindo o esforço físico do camponeses e permitindo boas colheitas”, disse.
O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, afirmou que as estatísticas disponíveis indicam que o município do Bembe se destacou na produção do feijão, batata-doce, mandioca, amendoim, milho, entre outros produtos agrícolas.
O governador prometeu que vai continuar a apoiar os camponeses organizados em associações e cooperativas, através do programa ‘Crédito de Campanha’, que está a permitir a muitos agricultores aumentar a produção.
Paulo Pombolo distribuiu no município do Bembe nove motorizadas às associações camponesas “Vitória é Certa”, “Comandante Noé”, “4 de Abril” e à associação “Tuwizana”, das localidades do Mpambo-a-Matombe e Vale do Loge e nas comunas de Lucunga e Quimaria.
As autoridades do Bembe, para garantir o sucesso da presente campanha agrícola, prepararam cerca de 300 hectares de terra para serem distribuídas às cooperativas, associações e famílias de camponeses organizados. O administrador local, José Bunga Alberto, garantiu todo o apoio aos camponeses associados e às famílias a obterem terrenos para o cultivo. A construção de infra-estruturas escolares e hospitalares em várias regedorias do município permitiu a fixação das populações que estão agora envolvidas na actividade agrícola. O administrador municipal disse que este ano a rede sanitária melhorou muito, quer na assistência médica e medicamentosa, quer na construção, reabilitação e ampliação de unidades sanitárias nas distintas localidades.
A rede escolar também conheceu melhorias, com a absorção de mais crianças no sistema de ensino, como resultado da construção de mais 72 salas. As localidades de Totó e Lukunga vão beneficiar, no próximo ano lectivo, de novas escolas.

Tempo

Multimédia