Províncias

Uíge conta com mais técnicos

Joaquim Júnior | Uíge

Um total de 239 jovens formados nas áreas de Informática e Economia Doméstica, no Centro de Formação Profissional S. João Calábria, afecto à Igreja Católica no Uíge, receberam ontem os certificados de fim do curso.

Centenas de jovens foram formados este ano na província do Uíge pelo Centro de Formação Profissional afecto à Igreja Católica
Fotografia: Eunice Suzana | Uíge

Os referidos técnicos foram capacitados nas áreas de serviços de restauração, decoração de cenários, culinária, digitalização e impressão de documentos diversos, além de outras actividades.
Joaquim Rodrigues Adão, do departamento provincial do Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP), no Uíge, esclareceu que os jovens recém-formados mereceram a atenção da instituição na criação de condições para oportunidades de emprego em vários sectores sociais da vida económica da província do Uíge, bem como o incentivo para a criação do auto-emprego.
O reitor do Centro S. João Calábria, padre Miguel Hamuyela, sublinhou que a formação profissional constituiu uma alavanca imprescindível para o desenvolvimento técnico e científico qualificado dos recursos humanos.
Miguel Hamuyela salientou que algumas dificuldades que os jovens enfrentam no país podem ser superadas por meio de formações específicas, de carácter técnico-profissional. “A formação profissional, associada à académica, tem sido um meio de inserção social abrangente, ao ocupar-se de preparar o homem para enfrentar os desafios sociais no meio em que está inserido. É, portanto, a chave fundamental para abrir a porta da sua realização social”, disse.
O Centro de Formação Profissional São João Calábria existe desde 2002. Até agora, a instituição já formou mais de cinco mil técnicos especializados nas áreas de canalização, corte e costura, electricidade, serralharia, carpintaria, informática, inglês e economia doméstica, segundo Miguel Hamuyela.

Tempo

Multimédia