Províncias

Uíge tem oficinas integradas

Valter Gomes | Uíge

Quituma, no Uíge, tem três oficinas integradas para formação anual de mecânicos auto, electricistas, serralheiros, alfaiates e costureiras, inauguradas no quadro do Programa de Geração de Trabalho e Rendimentos, que visa proporcionar oportunidades de ocupação remunerada às comunidades com mais grupos vulneráveis, inscritas na Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social do Uíge.

Jovens do Uíge com mais possibilidades de aprender uma profissão de artes e ofícios
Fotografia: Mavitidi Mulaza | Uíge

Os centros de formação estão divididos em três naves, equipadas com os meios técnicos necessários para a formação integrada dos alunos. Na primeira nave funciona o curso de mecânica auto, na segunda corte e costura, enquanto a terceira tem os cursos de serralharia e electricidade.
O coordenador do Projecto das O­ficinas Integradas no Uíge, José Luís de Carvalho, informou que o curso de mecânica tem a duração de um ano, formando 15 jovens.
 O de corte e costura demora seis meses e vai formar 36 alunos, enquanto os de serralharia e electricidade têm 28 inscritos, que são formados num período de três meses.
As oficinas integradas são unidades de produção, que funcionam com formadores e formandos, onde os jovens adquirem conhecimentos profissionais no contexto do trabalho.
Neste projecto, a província do Uíge beneficiou de cinco oficinas, sendo três para o município sede e duas para o Negage, salientou José Luís de Carvalho, que explicou que os interessados em ingressar nos cursos devem apresentar duas fotografias tipo passe, cópia da cédula pessoal ou Bilhete de Identidade e capa de processo individual.
A formação dos jovens nas oficinas vai ser assegurada por quatro técnicos e “não há limitação de idades para os candidatos interessados. Basta apenas a sua vontade e força física”.

Tempo

Multimédia