Províncias

Uso abusivo de álcool preocupa autoridades

Nicodemos Paulo | Uíge

Autoridades tradicionais, membros de organizações femininas, militares e professores participaram na sexta-feira, no município do Songo, província do Uíge, num debate sobre o uso abusivo do álcool.

Autoridades tradicionais, membros de organizações femininas, militares e professores participaram na sexta-feira, no município do Songo, província do Uíge, num debate sobre o uso abusivo do álcool. A palestra, realizada no âmbito da jornada da família, que decorre na província de 1 a 30 de Maio, foi promovida pela direcção provincial da Família e Promoção da Mulher.
O encontro teve como objectivo a recolha de ideias para a elaboração de uma estratégia de combate ao álcool.
 Na abertura, a directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Emília Dias Fernandes, afirmou que o aumento gradual da violência doméstica, a desestruturação familiar e o absentismo laboral, na província do Uíge, é consequência do consumo abusivo do álcool.
 “Como consequência do uso excessivo de álcool, assistimos a mortes inesperadas nas estradas, vandalismo em locais públicos, aumento gradual de actos de violência doméstica, chegando até mesmo a desestruturar as famílias”, disse. Emília Dias Fernandes manifestou a sua preocupação pelo facto de haver muitos velhos, jovens e até mesmo crianças que se entregam aos prazeres do álcool e das drogas.  O ancião Henrique Afonso, soba da aldeia Mbau, referiu que não será possível diminuir o consumo de álcool enquanto se observa impavidamente a criação de barracas em qualquer esquina.  “É preciso criar barreiras aos vendedores e punir aqueles que bebem em locais não autorizados”, afirmou.

Tempo

Multimédia