Províncias

Via degradada trava circulação

Gabriel Bunga| Buengas

O município dos Buengas, um dos 16 municípios da província do Uíge, não tem estrada asfaltada desde o tempo colonial, uma situação que tem criado grandes transtornos aos automobilistas, sobretudo na época das chuvas, e impedido o seu desenvolvimento socioeconómico.

A falta de vias rodoviárias em condições está a atrasar o desenvolvimento da região e as populações percorrem longas distâncias a pé
Fotografia: JA

O município dos Buengas, um dos 16 municípios da província do Uíge, não tem estrada asfaltada desde o tempo colonial, uma situação que tem criado grandes transtornos aos automobilistas, sobretudo na época das chuvas, e impedido o seu desenvolvimento socioeconómico.
A estrada que liga aquele espaço territorial ao município de Sanza Pombo é de terra batida. No interior dos Buengas, as deslocações são feitas com muita dificuldade, o que impede o desenvolvimento do município, uma realidade que entristece os naturais da região, localizada a 250 quilómetros da capital provincial.
O presidente da Associação dos Naturais e Amigos dos Buengas (ANA-BUENGAS), Lopes Miguel, disse no sábado ao Jornal de Angola que o município está votado ao abandono e ainda muito longe do desenvolvimento que se pretende. Lopes Miguel falou com o Jornal de Angola depois de uma reunião da associação que efectuou a análise do actual estado do município que, além da situação caótica da estrada, não tem serviços sociais à altura.        
"A falta de uma estrada em condições está a impedir muito o desenvolvimento das populações", disse, acrescentado ser imperioso que as autoridades provinciais olhem mais para o município.
Na reunião foi também analisado o programa para saudar mais um aniversário do município, a 1 de Setembro, que vai incluir a realização de uma excursão ao município, para os filhos da terra que moram fora conviverem com os que lá vivem, e várias actividades culturais e desportivas.
O centro das atenções vai ser a abordagem histórica do município e uma palestra sobre a educação moral e cívica no seio da juventude, no quadro da Constituição da República de Angola.

Apelo das autoridades

Em Agosto do ano passado, o administrador municipal dos Buengas, Augusto Bunga Kifuti, pediu aos empresários para investirem no município, com o objectivo de reduzir as dificuldades que a população enfrenta. Encravado no meio de dois grandes rios, o Cuilo e o Buenga, o município tem uma população calculada em 75.785 habitantes. De acordo com o administrador, ali existem muitos recursos naturais e enormes potencialidades agrícolas e agropecuárias, que os empresários podem explorar.
"Temos acompanhado aqueles que fazem estudos de prospecção dos recursos e eles garantem que nos Buengas existem diamantes", disse, acrescentado que além do sector minério, os empresários podem produzir café, madeira, mandioca, banana e ginguba.
"Nós não temos agentes comerciais com capacidade financeira suficiente para movimentarem o comércio no município", lamentou. Bunga Kifuti explicou que Buengas é o município da província do Uíge que mais dificuldades enfrenta em todos os sectores. Na Educação, tem 81 escolas e 440 professores. "A maior parte dos alunos estuda debaixo de árvores ou nas escolas construídas de pau-a-pique", esclareceu. O município tem escolas do ensino primário, primeiro e segundo ciclos do ensino secundário. Ensino superior não existe.
Com 2.875 quilómetros quadrados, é limitado a Norte pelo município de Maquela do Zombo, a Este pelos municípios de Quimbele e Milunga, a Sul pelo de Sanza Pombo e a Oeste pelo de Damba. É constituído pelas comunas de Buenga Sul e Cuilo Cambozo.

Tempo

Multimédia