Províncias

Viagem ao mundo da ciência chega ao Uíge

Valter Gomes |Uíge

O projecto “Uma viagem ao mundo da ciência, tecnologia e inovação”, promovido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em colaboração com o Ministério da Educação, chegou às escolas do I e II ciclos da província do Uíge.

Alunos aplaudiram o projecto porque vai permitir que no futuro possam desenvolver melhor
Fotografia: Eunice Suzana

A ser desenvolvido ao longo de um ano nas escolas do Uíge, o objectivo é apoiar os alunos na descoberta das várias profissões existentes no ramo das tecnologias, para uma melhor preparação do futuro.
O coordenador do projecto, Francisco Coutinho, explicou que “Uma viagem ao mundo da ciência, tecnologia e inovação” é um programa sociocultural, que integra também a apresentação de peças de teatro nas escolas, para demonstrar e transmitir aos jovens que as ciências e tecnologias são opções de carreiras muito valiosas, que devem ser consideradas na escolha de uma futura profissão.
No Uíge, o projecto vai decorrer em seis escolas dos municípios do Negage, Uíge e Quitexe, abrangendo no total cerca de 8.100 alunos, da 7ª à 12ª classe. Mais de quatro mil professores da província participaram em acções de formação, destinadas a prepará-los para assegurarem o funcionamento do projecto nas referidas escolas.
Tal como no Uíge, o projecto já decorreu em sete províncias do país e teve efeitos positivos entre os alunos. A nível de todo o país, está previsto que ele abranja tecnicamente mais de cem mil alunos com superiores a 11 anos, que frequentam o I e II ciclo do ensino secundário. />O coordenador do projecto conta com uma abordagem pedagógica nas instituições de ensino, nas quais se apresenta aos professores e coordenadores pedagógicos a informações referente ao programa.
A encenação da peça “Quando eu crescer eu vou ser…”, é a componente mais forte deste programa educativo.  Os alunos recebem material sobre a importância do estudo das diversas áreas científicas, com matemática, física, química, biologia e tecnologias de informação. Para ministrarem as aulas, os professores seleccionados utilizam materiais pedagógicos de apoio.  A vice-governadora para o sector Político e Social do Uíge, Maria Fernandes da Silva, considerou tratar-se de uma oportunidade para os jovens preparem o seu futuro de acordo com as suas capacidades tecnológicas, no ramo das ciências exactas.
“As profissões tecnológicas são essenciais para que Angola se desenvolva cada vez mais, por isso é importante que os alunos exercitem para descobrirem os seus talentos e a capacidade daquilo que pretendem ser no futuro”, disse.
Os alunos aplaudiram o projecto, porque vai permitir que muitos deles desenvolvam capacidades tecnológicas para, no futuro, poderem apresentar e desenvolver melhor as suas tarefas.

Tempo

Multimédia