Províncias

Violência doméstica está a reduzir no Uíge

Valter Gomes

As campanhas de sensibilização e educação familiar têm contribuído, nos últimos anos, para a redução significativa dos casos de violência doméstica no município do Bembe, situado a cerca de 150 quilómetros a noroeste da cidade do Uíge.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

Segundo a responsável municipal da Família e Promoção da Mulher, Nkenge Maria, a sua instituição e de-mais organizações da sociedade civil desenvolvem trabalhos de sensibilização e educação familiar em aldeias e comunas da localidade, o que faz com que baixe o elevado índice de casos de violência doméstica. Nkenge Maria fez saber que desde Janeiro a sua instituição notificou apenas seis casos de violência doméstica, menos sete em re-lação ao igual período anterior. Os casos são de agressão física, ofensa à moral, usurpação de bens de outrem, quase sempre motivado por falta de diálogo entre casais.
“Este resultado é satisfatório em relação aos anos anteriores. Nos últimos meses registamos avanços na melhoria do comportamento das famílias, visto que muitas mulheres e homens deixaram de apresentar queixas”, disse, acrescentando que, apesar da melhoria alcançada, vão continuar na educação das famílias, para que a população viva num clima de harmonia, paz e bem-estar.
Reprovou o comportamento de muitos pais que abandonam os seus filhos sob responsabilidade das mães, pois tal comportamento não ajuda no desenvolvimento, educação e na formação integral da criança. “A fuga à paternidade é crime condenável perante a lei. É um mal que está a preocupar as autoridades locais e algumas famílias em geral”, referiu.
A responsável afirmou que no município do Bembe este facto predomina no seio de algumas famílias, sobretudo adolescentes, tendo apontado o uso excessivo de bebidas alcoólicas, a pobreza, imaturidade e a irresponsabilidade por parte dos jovens como al-guns dos factores que motivam a fuga à paternidade.
A também técnica de enfermagem aconselhou os progenitores a primarem pelo diálogo, respeito, compreensão, confiança mútua, para que se construam famílias sãs e educadas.
Relativamente à gravidez precoce, a responsável referiu que nos últimos dias tem sido um mal que preocupa a família, visto que muitos adolescentes se engravidam antes da idade própria.
O município do Bembe é composto pelas comunas de Lukunga e Quimaria, 175 aldeias, 17 regedorias. Possui uma população estimada em 32.139 habitantes, maioritariamente camponeses, segundo o censo de 2014.

Tempo

Multimédia