Províncias

Violência doméstica preocupa autoridades

Valter Gomes | Mucaba

O elevado índice de casos de agressões físicas, divórcios, abandono de menores por acusação de feitiçaria, fuga à paternidade e mortes por enforcamento em várias localidades do município da Mucaba, no Uíge, é cada vez mais preocupante, disse ao Jornal de Angola a administradora municipal.

Piedade Hebo explicou que, em várias localidades do município, o nível de desentendimento entre os casais é cada vez maior, a julgar pelo número de separações e divórcios, na sequência das infidelidades no relacionamento, falta de harmonia e respeito pelas diferenças. Recentemente, uma mulher enforcou-se na localidade de Lutanda, por ter sido espancada várias vezes pelo marido e abandonada em casa com lesões graves. “Ela estava saturada das pancadas que resultavam de várias situações de desentendimento no lar, e por isso a vítima decidiu pôr fim à vida”, lamentou a administradora.
Piedade Hebo referiu que este é apenas um exemplo entre tantos outros, que têm estado a ocorrer em várias localidades do município. A Administração Municipal já reuniu com o comando municipal da Polícia Nacional e a secção municipal da Família e Promoção da Mulher para definir as melhores estratégias de combate a esta situação, e alertar as famílias no sentido de evitarem estas práticas, que em nada contribuem para o desenvolvimento da sociedade. />Na perspectiva da administradora, os progenitores devem ser exemplares e servir de modelo aos filhos, pautando-se, em primeira instância, pela conservação dos valores éticos, culturais e morais.
Além disso, afirmou a sua preocupação com os inúmeros casos de abortos, como resultado de gravidezes precoces em adolescentes. “Muitas vezes as jovens, sem maturidade nem responsabilidade, acabam por fazer abortos de forma imprópria, o que as põe em risco de morte”, frisou.
Piedade Hebo aconselhou as famílias e encarregados de educação a conjugarem esforços para melhor educarem os seus filhos, evitando que situações mais desagradáveis surjam. “Para o êxito deste propósito é necessário que as famílias se pautem pela harmonia e concórdia, cultivando o bem-estar entre todos”, sugeriu. Aproveitou, também, a ocasião para aconselhar os habitantes que vivem na periferia da vila municipal do Mucaba a cuidarem mais do saneamento básico, visto existirem moradores que nem sempre limpam os seus quintais, o que contribui para o surgimento de várias doenças.

Tempo

Multimédia