Províncias

Zonas periféricas do Uíge com escolas comunitárias

Joaquim Júnior

A ONG Associação das Escolas Comunitárias (AEC) pretende instalar, no próximo ano lectivo, centros de ensino primário e de alfabetização de adultos em algumas zonas recônditas da província do Uíge, informou ontem o seu coordenador.

objectivo é inserir todas as crianças no sistema de ensino
Fotografia: Viegas da Purificação | Edições Novembro

Nkondo Ilengo, em entrevista ao Jornal de Angola, apontou as comunas de Cuan-go (Quimbele) e Sacandica (Maquela do Zombo) como as prioritárias, por existirem ainda nas referidas localidades crianças que estudam na vizinha República Democrática do Congo (RDC), por falta de escolas e de professores. 
 Segundo o responsável, a intenção de intervir naquelas comunidades surgiu após a homologação de um proto-colo com o Ministério da Educação, datado de 21 de Junho de 2018, que coloca a organização como parceira na educação, sobretudo na alfabetização e ensino primário.
 Disse que na comuna do Cuango, município do Quimbele, por exemplo, muitas crianças encontram-se fora do sistema de ensino e outras estudam na RDC, por falta de escolas e de professores, dificuldades que estão associadas ao mau estado das vias de acesso.
Nkondo Ilengo avançou igualmente que a comuna de Sacandica, no município de Maquela do Zombo, assim como outras zonas longínquas vão ser contempladas numa primeira fase.

Acesso ao ensino
De 2014 a 2016, segundo Nkondo Ilengo, a Associação das Escolas Comunitárias deu oportunidade de aprendizagem, em áreas periféricas da cidade capital do Uíge, a 1.349 crianças no ensino primário, ao passo que 189 adultos aprenderam a ler e a escrever, com o apoio de 37 professores voluntários.
 Nkondo Ilengo avançou que no presente ano lecti-vo foram matriculados 595 novos alunos do ensino primário, totalizando 2.808, enquanto 287 adultos estão a ser alfabetizados.
O número de professores voluntários subiu de 37 para 40. O responsável da ONG lançou um apelo às instituições, organizações internacionais e a pessoas singulares para apoiarem a causa, para o desenvolvimento das comunidades.

Tempo

Multimédia