Províncias

Uíge tem representantes para a feira do inventor

Valter Gomes/Uíge

Um total de três criadores e inventores do Uíge vai representar a província na Feira Nacional do Inventor, a decorrer em Setembro próximo, em Luanda, depois de apresentarem os melhores trabalhos durante a quinta edição provincial do certame.

Fotografia: Edições Novembro

Os três vencedores receberam certificados de honra e um valor financeiro simbólico para melhorarem as suas criações, num evento em que participaram 45 criadores e inventores provenientes dos municípios do Bungo, Negage, Maquela do Zombo, Uíge, estudantes da Universidade KimpaVita, ISCED e de escolas politécnicas do ensino geral.
Os representantes da província do Uíge à Feira Nacional do Inventor e Criador, apresentaram projectos ligados a arquitectura, electro-mecânica, bioquímica, físico, informáticos, administração e contabilidade informatizada.
Um programa informático para facilitar o atendimento de pessoas, produção de relatórios financeiros, busca de arquivos, emissão de declarações e outros documentos nas administrações municipais, foi o grande vencedor da categoria do Ensino Superior da quinta edição da Feira Provincial do Criador Inventor do Uíge.
O vice-reitor da Universidade KimpaVita para a área científica e coordenador da Feira Provincial do Inventor e Criador, Hector Timóteo, valorizou o evento e garantiu que a organização vai criar condições para que a participação dos inventores do Uíge à Feira Nacional tenha sucesso.
“Vamos continuar a potenciar os inventores por forma a descobrirmos novos talentos adormecidos no seio da juventude, sobretudo estudantes”, disse o académico para quem a sua instituição vai incentivar o potencial criativo na região, bem como a importância do registo da propriedade intelectual.
A vice-governadora para o sector Político Social e Económico, Catarina Pedro Domingos, disse que a realização da Feira do Inventor e Criador angolano é uma prova incontestável do compromisso das universidades para o desenvolvimento da ciência no país.
“É preciso saber usar essa força, muitas delas adormecidas. O emblema das Universidades é a cientificidade, inovação e desenvolvimento, por isso, ao abraçar os desafios de participar nas feiras do inventor e criador, estamos a demonstrar ao nosso país e ao mundo em geral que temos universidades a altura para formar e solucionar problemas concretos, gerar riquezas, rendas e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, sublinhou.
Promovida pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com a Universidade KimpaVita, o Instituto Superior de Ciências de Educação e o Gabinete Provincial da Educação,  a feira visa promover e descobrir  talentos.

Tempo

Multimédia