Províncias

União Europeia financia projectos ligados aos Centros de Acção Social

Os Centros de Acção Social Integrada (CASI), que visam o registo e apoio de famílias em situação de vulnerabilidade, são financiados pela União Europeia, que disponibilizou 32 milhões de euros, e não pelo Unicef, como erradamente foi publicado na edição do passado dia 13.

Fotografia: DR

O Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério da Acção Social Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) esclarece que o montante não é destinado apenas aos CASI, mas inclui outros componentes do programa que está a ser implementado em seis municípios piloto das províncias do Bié, Uíge e Moxico, para um período de seis anos.
O UNICEF, juntamente com o Consórcio de Empresas Louis Berger, são parceiros na implementação do projecto. Segundo a nota de esclarecimento do MASFAMU, foram contratados estagiários do ICRA (Instituto de Ciências Religiosas de Angola), para apoiar os CASI, tendo os mesmos sido formados sobre a operacionalização e inserção de dados no sistema (SIGAS) e estes têm vindo a disseminar os conhecimentos adquiridos.
Desde a abertura dos centros, acrescenta a nota, as fichas em papel, com dados dos agregados familiares, são introduzidas no sistema, para permitir a criação de uma base de dados segura e fiável.
Para o acompanhamento dos técnicos, desde a abertura dos CASI, em 20 de Junho,  está uma equipa de apoio que, por duas vezes,  se deslocou de Luanda para o Bié, estando previsto que mensalmente sejam realizadas missões, visando o acompanhamento integral da operacionalização do SIGAS.
A nota do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do MASFAMU sublinha que as informações que constam do artigo publicado no passado dia 13, que dão conta de uma série de dificuldades que estão a dificultar o pleno funcionamento dos Centros de Acção Social Integrada (CASI) nos municípios de Catabola e Chinguar, na provincial do Bié, são referentes ao mês de Julho e resultaram de uma primeira avaliação da implementação do projecto na região. O Gabinete de Co-municação Institucional e Imprensa do MASFAMU esclarece que, com base na análise inicial, foram encontradas soluções e respostas adequadas, que têm sido implementadas nos dois municípios da província do Bié, garantido o bom e integral funcionamento dos CASI.
Relativamente a questões administrativas de funcionamento e de equipas de trabalho, as mesmas estão garantidas, desde a abertura dos centros, lê-se na nota de esclarecimento do MASFAMU, que refere ser normal e natural que durante o período inicial se verifique a necessidade de alguns ajustamentos, o que tem sido efectuado.
Dados provisórios apontam para o registo de 1.573 pessoas em situação de vulnerabilidade no município do Chinguar, das quais 779 idosos a necessitarem de atendimento alimentar urgente. No município de Catabola,acrescenta a nota do MASFAMU, o CASI tem registadas 2.271 pessoas, das quais 1.119 são crianças registadas à nascença.

Tempo

Multimédia