Províncias

Universidade Katyavala Bwila cria escola tecnológica no Lobito

O município do Lobito, província de Benguela, conta no próximo ano lectivo com um Instituto Superior Tecnológico, anunciou ontem, na cidade, o reitor da Universidade Rei Katyavala Bwila, Paulo de Carvalho.

O município do Lobito, província de Benguela, conta no próximo ano lectivo com um Instituto Superior Tecnológico, anunciou ontem, na cidade, o reitor da Universidade Rei Katyavala Bwila, Paulo de Carvalho.
De acordo com o reitor, que falava no encontro com a sociedade civil no Lobito, no seu primeiro ano de existência o Instituto vai ministrar o curso de informática e nos anos seguintes os cursos de telecomunicações, transportes, indústria pesada e outros cursos de carácter tecnológico.
Paulo de Carvalho informou que a reitoria decidiu abrir o curso Superior de Tecnologia, no Lobito, por ser uma região onde estão concentrados vários empreendimentos tecnológicos que exigem conhecimentos de nível superior.
Indústrias como a Refinaria de Petróleos, Angoflex, Sonamet, ambas fabricantes de estruturas ligadas à área de pesquisa e produção de petróleos, de acordo com o reitor, levaram a sua direcção a pensar em criar um Instituto Superior de Tecnologia.
“A existência de um porto comercial de dimensões internacionais, bem como do Caminho-de-Ferro de Benguela, que atravessa o território nacional, também foi um dos factos que levou a tomar tal decisão”, adiantou o reitor.
O administrador do Lobito, Amaro Segunda Ricardo, disse que a abertura de cursos superiores no território que administra garantirá a qualificação de mão-de-obra para as diversas empresas da região. Garantiu ainda a boa colaboração com a reitoria da Universidade Katyavala Bwila, de modo a que os cursos planificados para o Instituto Superior de Tecnologias sejam uma realidade.
O Instituto de Tecnologia é a primeira instituição superior pública que se cria no município do Lobito, uma região com mais de um milhão de habitantes, maioritariamente jovens.
A Universidade Katyavala Bwíla, que atende as províncias de Benguela e Kwanza-Sul, foi criada em 2008 pelo Conselho de Ministro, no quadro da política do Governo que visa a expansão do ensino superior no país. Esta universidade tutela as Faculdades de Direito, Medicina e Economia, bem com o Instituto Superior de Ciências de Educação, este último nas cidades de Benguela e Sumbe.

Tempo

Multimédia